https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

(abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...

 
agora que você tarda
vou despir do cabelo o coque.
o mar, as velas, as nuvens, as pedras das ruas,
o fundo das próximas horas.
o fundo do rio que pego na minha mão
e ele... corre através de meus dedos e se (es) vai

me deixa a paz com palavras capazes de encher os lábios.
uma casa.

tento segurar-te para que se contenha.

o que não ouso dizer
eu me fundo.
escrevo sobre a água
a noite eterna.

uma fagulha...
eu caio na chama.



Vania Lopez


Devo confessar que sou o contrário, meus passos seguem em contrário.
Sou uma pessoa inquieta, vou onde meu vento me leva. Artista Plástica e escritora, as vezes sem saber se pintoraqueescreve ou escritoraquepinta...
Procuro por algo, mas a intenção n...

 
Autor
Vania Lopez
 
Texto
Data
Leituras
2098
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
56 pontos
24
0
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
miriade
Publicado: 21/04/2013 05:38  Atualizado: 21/04/2013 05:38
Colaborador
Usuário desde: 28/01/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2171
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
O espírito poético em sutil e delicada sensualidade em perfeita penetração de todos os sentidos.Maravilhoso!


Carinho, Lu


Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 21/04/2013 15:03  Atualizado: 21/04/2013 15:03
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10415
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
Muito bonito sem dúvida, no poema aflora
a melancolia do tempo de espera,
e o pensamento é batido por
um vento agreste mas o coração
sempre encontra uma saída.

Beijo grande querida amiga
bom domingo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/04/2013 15:13  Atualizado: 21/04/2013 15:13
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
Entrei só para favoritar!

Um beijo e um enorme abraço

Felisbela


Enviado por Tópico
RaipoetaLonato2010
Publicado: 21/04/2013 20:24  Atualizado: 21/04/2013 20:25
Colaborador
Usuário desde: 13/03/2010
Localidade: Paulínia-SP
Mensagens: 2788
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
'o que não ouso dizer
eu me fundo.
escrevo sobre a água
a noite eterna.

uma fagulha...
eu caio na chama'.

Lembrou-me Cecilia Meireles.

'Tem sangue eterno a asa ritmada.
Um dia serei mudo... mais nada'.


Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 22/04/2013 00:02  Atualizado: 22/04/2013 00:02
Colaborador
Usuário desde: 30/06/2009
Localidade:
Mensagens: 6699
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
Gosto do modo com traças teus versos
assim como:
"agora que você tarda
vou despir do cabelo o coque."
É uma forma linda de dizer
que cansou de esperar.
Bjo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/04/2013 03:32  Atualizado: 23/04/2013 03:32
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
Gosto sempre de vir ler-te.

Viajo nas imagens que crias com tuas metáforas esplêndidas e incomuns...

Adorei! Meus Parabéns!


Um abraço, Vânia!


Enviado por Tópico
GabrielaSal
Publicado: 23/04/2013 10:17  Atualizado: 23/04/2013 10:17
Colaborador
Usuário desde: 19/01/2013
Localidade:
Mensagens: 790
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
Vania, sabe o que mais gosto em seus
poemas? As imagens. Essas imagens que
temos guardadas, e que voce descobre
como tirando um pano, depois tirando
o pó.
Essa imagem de "despir do cabelo o
coque" é extremamente feminina.
Seus poemas me causam assim aquele tipo de
furacão interno, clama pelos meus verdadeiro
sentimentos.
Como se eu lesse e me desnudasse por dentro.
Fantástico!

.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`*´ Gabi.♥


Enviado por Tópico
...Cristina...
Publicado: 24/04/2013 23:45  Atualizado: 24/04/2013 23:45
Da casa!
Usuário desde: 27/02/2011
Localidade:
Mensagens: 249
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
gosto desta sua maneira de descrever como é que não se consegue virar as costas , basta uma fagulha para atear a chama . sempre belíssima esta página. um abraço


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 29/04/2013 00:10  Atualizado: 29/04/2013 00:10
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 10200
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
Boa Noite Vania a subjetividade dos teus versos perfazem uma cena de melancolias, e profundas incertezas, porem deixa em aberto o futuro da tua personagem que pode naufragar num passo adiante, ou sair plainando junto com os pássaros.um grande abraço, MJ.


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 01/05/2013 21:36  Atualizado: 01/05/2013 21:36
Membro de honra
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11076
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
Vânia,
És única em género e inspiração.
Beijinhos
Nnada


Enviado por Tópico
JoeWeirdo
Publicado: 04/05/2013 12:29  Atualizado: 04/05/2013 12:29
Membro de honra
Usuário desde: 11/03/2010
Localidade:
Mensagens: 440
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
Intrigante e lindo!
Adoro ler-te!
Beijos! ^^


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/05/2013 00:18  Atualizado: 06/05/2013 00:18
 Re: (abra-me) minhas orações são como cinzas na boca...
Lindo demais!

Lembrou-me o rio de heráclito, que não cessa de correr e de se transformar... a vivência é sempre fogo/chama/lume...

Beijos, Vânia!