https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Faltasse a pala ao Camões - Acordo ortográfico

 
Este acordo ortográfico
Por vezes até nos faz rir
Não sei por onde parámos
Ó que caminho a seguir
Se é “pára” já não existe
Se para não sei se “pára”
Para / “Pára”
“Pára” / Para
Quem me sabe explicar?
Porque não “pára” a idiotice
As crianças gostam de brincar
Mas não querem tanta burrice
Faltasse a pala ao Camões
Quem sabe ele ainda visse?
Para trocar o “pára” por Stop
Antes que alguém caísse


Andei pouco a estudar
Gostei mais das traquinices
Nada burra, faz parte errar
Burros a marrar dão chatices

Cristina Pinheiro Moita /Mim/

----- “-----

«Camões poeta zarolho,
Foi um vate Português;
Via mais por um só olho
Do que nós por todos três»

«Em Freixo de Espada-Cinta
Nasceu Luís de Camões,
Sua mãe, Dona Jacinta
Negociava em melões...»

“Vivencias Populares”


Cristina Pinheiro Moita /Mim/

 
Autor
mim
Autor
 
Texto
Data
Leituras
3213
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 08/05/2013 23:04  Atualizado: 08/05/2013 23:04
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29310
 Re: Faltasse a pala ao Camões - Acordo ortográfico
Em vez desses acordo idiotas, devemos se preocupar com nossa educação. Um sistema educacional falido.

Estou de pleno acordo com sua palavras