https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

subúrbio acima das cinzas

 




Ele espalhou suas raízes para além dos montes,
jogou mais lenha verde no fogo frio apagado.
Aguçados ouvidos saboreavam delirante música,
som de violinos e um acordeão suspirando afônico,
sob o canto estridente de uma soprano gorda
enquanto o maestro picava um rolo de fumo
manuseando amplamente a quente batuta
que acabou partida e sendo arremessada
no rabo de um crocodilo manco, sério e zangado.

Das raízes brotaram pedúnculos e sépalas verdes
acabando por florescer batatas e um cacto bêbado
banhados em parafusos afiados e óleo combustível
suspirando como um estivador dançando rock’roll.


Um subúrbio remoto, acima das cinzas,
o som seco e fresco das manhãs de outono,
tudo corria tão apressado e barulhento.
Onde estava a estrada cortando a ravina
o matagal cobriu as luzes daquela cidade
as pedras abandonadas em volta da fogueira,
refletiam aos toques das mãos macias,
bimbalhando alegres os sinos da capela


 
Autor
FilamposKanoziro
 
Texto
Data
Leituras
376
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.