https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

limbo

 


lá fora, sem um prazo, azul celeste...
cá dentro, pura urgência e talvez
lembrando que num dia foi-se um mês
lamento pelo adeus que vem do oeste

areia cobre os campos e mi'as vestes
sufoco mas não morro, ao invés
sou tronco desfolhado e meus pés
raízes do passado que me deste

o tempo, inclemente, passa rápido
roçando por meus galhos seu queixume
penoso, vai embora sem seu rapto

assim como a areia pelos dedos
também meu verde pasto é como lume:
acendo quando quero longe o medo


 
Autor
fotograma
Autor
 
Texto
Data
Leituras
3398
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
4
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Sterea
Publicado: 14/04/2017 15:15  Atualizado: 18/04/2017 11:54
Colaborador
Usuário desde: 20/05/2008
Localidade: Porto
Mensagens: 3404
 Re: limbo
Sempre... meu amigo de sentir. Sem saudade, apenas certeza
.

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 14/04/2017 15:24  Atualizado: 18/04/2017 17:57
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8366
 Re: limbo p/ Fotograma
belo poema, sim senhor. volta fotograma, saudade de te ler.