https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Um poema de merda;

 
Um poema de merda;

Nuns míseros Passos
Matei duas cajadadas com um só Coelho
Trespassei Portas arruinadas
Vi o fantasma do Albuquerque a roubar
Num Jornal sem Machete
Aguiar um Submarino Branco
Enquanto Macedo ardia
Justamente pregado na Cruz
Que o Guedes parlamentará
Se Apoiares num voto Maduro
Num café sem Pires com sabor a Lima
Quando te LIXEI por não ser Silva
E querias PLANTAR as Cristas
Mais cedo ou Macedo?
Crato por estudar e não aprender
Vai de Mota Soares.



ps: Rapsódia com nomes dos ilustres ministros do desgoverno de Portugal.


O homem antes de ser o ente do ser é o ser do-ente

Livros:

Quase um Livro:
www.rodinha26.blogtok.com
Coisas da escrita:
www.avkd.blogtok.com
Um tratado:
www.gov.blogtok.com

Projectos Web:
Um Portal:
ww...

 
Autor
JSL
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1061
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
6
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
João Marino Delize
Publicado: 08/11/2013 15:50  Atualizado: 08/11/2013 15:50
Colaborador
Usuário desde: 29/01/2008
Localidade: Maringá-
Mensagens: 2289
 Re: Um poema de merda;
Se você considera assim. Não vou te contrariar.

abraços


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/11/2013 17:25  Atualizado: 08/11/2013 22:49
 Re: Um poema de merda;
faz um tempão que se foram as 'Rapsódias em Blue'; mas gostei desta, plúmbea, destacando estes malditos nomes...
meu abraço caRIOca

Enviado por Tópico
Srimilton
Publicado: 08/11/2013 18:45  Atualizado: 08/11/2013 18:45
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2013
Localidade: Nenhuma
Mensagens: 1829
 Re: Um poema de merda;
A julgar pelo tom forte na construção do quadro,
a coisa deve estar pegando mesmo aí em Portugal!
Apesar de não conhecer os nomes das figuras,
percebi do que se trata e gostei do poema.

Um abraço!

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/11/2013 19:09  Atualizado: 08/11/2013 19:09
 Re: Um poema de merda;
Forte e contento.




Queria que a merda não fosse tão política

Mas a merda é uma merda consciente.


Ainda que por seres nojentos.


Defecam todo estado e somos dejetos como voto.


Decreto





Abraço,




Colectivo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 09/11/2013 12:19  Atualizado: 09/11/2013 12:19
 Re: Um poema de merda;
um país sem rumo desde o primeiro dia de liberdade. democracia para votante votar. se antes era atrasado agora é adiantado a tratar os seus cidadãos abaixo de; eu prefiro a liberdade, o problema é que liberdade? gatunos... comilões... mas o povo deixa!

abraço