https://www.poetris.com/
 
Textos : 

O peso da leveza das coisas insustentáveis

 
O peso da leveza das coisas insustentáveis
 
E de repente, encontrei quarenta anos a separar-me desta manhã de nevoeiro em que o meu pai resolveu meter o sobretudo pelos ombros, a minha mãe se encolhia de frio, a minha madrinha se empoleirou ao pé de mim em cima do banco e a minha irmã (de bibe tal como eu) negociava uma brincadeira qualquer com o vizinho do lado sob o olhar distraído da sua mãe. Conversavam sobre qualquer coisa banal, certamente. Alguma dor nas articulações ou sobre o atraso da sementeira do milho por causa do tempo.
Ao lado, a enorme casa de pedra dos gatos da tia Urbana que eu só conhecia da janela alta. E o limoeiro, tão pequeno ainda, a fazer companhia às oliveiras do quintal da Lídia. O muro de pedras soltas já meio desfeito, a denunciar o abandono de todos os tempos e o poste de madeira do telefone público que vivia na nossa casa e em cujo topo costumavam poisar as corujas para nos virem cantar agoiros à noite. O poste ainda por lá continua nos dias de hoje, para deleite dos mochos ao contrário do telefone que há muito se foi. O muro agora é outro, mais moderno, de linhas rectas e aprumadas. O banco, ponto de encontro de gente quando a gente aparecia sem ou com hora marcada, guardador de segredos e outras estórias, tantas...
Coisa pouca. Nada que mereça grande perda de tempo para a maioria das pessoas e também o seria para mim, não fosse eu agarrada às coisas que me dizem tanto!...
Portanto, a meu ver, é um pedaço de lembrança, suspenso por um fio de tempo, a medir distâncias e a tornar insuportável o peso da leveza das coisas insustentáveis...


*... vivo na renovação dos sentidos, junto da antiguidade das lembranças, em frente das emoções...»

Impulsos

coisa pouca

 
Autor
cleo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
855
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 30/01/2014 18:41  Atualizado: 30/01/2014 18:41
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4422
 Re: O peso da leveza das coisas insustentáveis
Um recordar longínquo que te aquece o coração e te enche de nostalgia.....

Gostei de partilhar essas recordações contigo poetisa

Que o ano de 2014 te traga muitas boas recordações envolto em teus sonhos conseguidos

Beijinhos Cleo
Tudo de bom para ti

Enviado por Tópico
Srimilton
Publicado: 30/03/2014 17:47  Atualizado: 30/03/2014 17:47
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2013
Localidade: Nenhuma
Mensagens: 1829
 Re: O peso da leveza das coisas insustentáveis
Um texto belo desses, inclusive com mais de 190 leituras,
só um comentário e nenhum "gostei". Estranho!
Seria preguiça de dizer alguma coisa?..rs.
Uma delícia de texto, delicado e terno, coisa de gente grande,
isto é, de grande escritor. Mesmo!

Bjs.