https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Fatal desígnio

 
Tags:  telhascaídas    sosonetos  
 
Devolve-me as promessas que te dei
Quando era inocente dos teus vícios,
As palavras de amor que te jurei
Sem saber dos teus intentos malefícios.

Devolve toda a fé que professei
Em vida de feliz serenidade,
A 'sperança que em ti depositei
Sem crer na anunciada tempestade.

E eu volto a querer-te em brisa amena,
Barco ao largo ao sabor do perdoar
Que perpassa só longe ao meu olhar...

E eu volvo o amor que me condena -
Dos primórdios d'encanto e de fascínio
Ao averno que me é fatal desígnio!

 
Autor
Propoesia
Autor
 
Texto
Data
Leituras
483
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
23 pontos
1
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Manufernandes
Publicado: 18/04/2014 20:15  Atualizado: 18/04/2014 20:15
Subscritor
Usuário desde: 09/12/2013
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3853
 Re: Fatal desígnio
Que bonito poema...
Identifico-me nele, infelizmente.
Gostei muito

Obrigado
manu