https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Breve relato de um amor só

 
O silêncio foi de repente interrompido pelo bater de asas de uma mariposa. Um beijo rolou da boca, tombou no chão.
Não restava mais ninguém dentro de nós. Saíram todos.
Fico por um momento a pensar de como te falar das guerras, mas a boca encontra finalmente a boca, a mariposa morre de tão efémera.
Ninguém sabe, ou sequer imagina, de como somos tão sós.
Ontem, por exemplo, não te vi a florir na praça, e o vento, esse parecia um louco à procura de ti.
Não reparaste acaso no sopro que te dirigi? Fi-lo em gaivotas tontas, confundidas entre a tempestade e o amor.
E as mãos, que fazemos das mãos?
Já sei, afagamo-nos como búzios e ficamos tristes à beira mar.

in:«O amor é um tema batido» 2011


O meu verdadeiro nome é José Ilídio Torres. É com ele que assino os meus livros.
Já publiquei 10 obras em géneros diversos: crónica, romance, conto e poesia.
Foi em 2007, aqui no Luso, que mostrei pela primeira vez.

 
Autor
SilvaRamos
 
Texto
Data
Leituras
562
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/06/2014 23:19  Atualizado: 01/06/2014 23:19
 Re: Breve relato de um amor só
Um lindo poema que desenha esta solidao, que insiste em fazer morada na alma.

Adorei ler-te!

Beijo,

Anggela

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 02/06/2014 00:12  Atualizado: 02/06/2014 00:12
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: Breve relato de um amor só
Silva,
O texto é bem romântico.
As imagens poéticas
(apesar de comuns)
causam boas sensações a leitura.
Abraço