https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 »
Offline
SilvaRamos
Hoje, ainda quente
Hoje, ainda quente, a poesia veio morrer no colo uterino do sorriso que não esbocei. Trazia menin...
Enviado por SilvaRamos
em 29/01/2016 00:38:33
Offline
SilvaRamos
Um filho da mãe de um texto curto de amor
Lembras-te de apagarmos com borracha da Pelikan os mais belos poemas de amor que fizemos, confes...
Enviado por SilvaRamos
em 04/12/2015 09:47:00
Offline
SilvaRamos
Hoje é um bom dia para te dizer
Da janela da minha alma Avista-se a paisagem branca onde os signos se encontram E os passos da e...
Enviado por SilvaRamos
em 03/12/2015 10:34:49
Offline
SilvaRamos
Deixa-me cair
Deixa-me cair do coração, não me segures mais Deixa que me esborrache de facto Reutiliza os meus ...
Enviado por SilvaRamos
em 02/12/2015 16:00:13
Offline
SilvaRamos
Venho de domesticar a dor
Estou aqui a amestrar o silêncio no silvo da bala, ansioso por salivar o teu corpo. Trago dos ...
Enviado por SilvaRamos
em 12/09/2014 14:21:26
Offline
SilvaRamos
Carta de amor a um peito aberto
Merendássemos o beijo como andorinhas de beiral. Fizéssemos ninho com fios de sol. Tivéssemos f...
Enviado por SilvaRamos
em 29/07/2014 23:28:35
Offline
SilvaRamos
A tristeza matou os peixes que nadavam nos teus olhos
A tristeza matou os peixes que nadavam nos teus olhos envenenou-os de um fel sem nome numa mágoa...
Enviado por SilvaRamos
em 10/07/2014 02:24:25
Offline
SilvaRamos
Quintais do desejo
Sharon Stones da minha alma de saia curta bem me picam Descruzam pernas no meu texto como se eu n...
Enviado por SilvaRamos
em 26/06/2014 14:59:56
Offline
SilvaRamos
Porque me roem as térmitas os dedos
Respiro escrita pelos dedos Tenho as palavras nos poros encravadas como pelos Não me deixam dor...
Enviado por SilvaRamos
em 23/06/2014 09:30:38
Offline
SilvaRamos
Se hoje choveres
Nasce tímido o sol entre brumas e neblinas Recolhe-se ensonada a noite dos amantes De amor se v...
Enviado por SilvaRamos
em 19/06/2014 22:40:00
Offline
SilvaRamos
Encontro
Encontro Encontrou-se o vento com a neblina Sorrateiro em páginas letais Para copular com a noit...
Enviado por SilvaRamos
em 19/06/2014 09:58:25
Offline
SilvaRamos
Último poema
Último poema Que sequem na garganta os dedos As vozes e o canto na boca Que não se acendam velas...
Enviado por SilvaRamos
em 18/06/2014 17:34:03
Offline
SilvaRamos
Nunca mais
Nunca mais Nunca mais te verei sorrir, já decidi Nunca mais te esperarei Faltarei a todos os...
Enviado por SilvaRamos
em 17/06/2014 09:52:25
Offline
SilvaRamos
Assassino-me
Esfaqueei um texto até ele não poder mais. Do seu sangue ensaiei um poema. Tenho um filho nos bra...
Enviado por SilvaRamos
em 13/06/2014 11:36:29
Offline
SilvaRamos
A festa já tinha acabado
A festa já tinha acabado. Não restava mais que um bêbado reconhecido agarrado às costelas do balc...
Enviado por SilvaRamos
em 09/06/2014 23:38:28
Offline
SilvaRamos
Quando não me apetece escrever a ponta de um corno
Quando não me apetece escrever a ponta de um corno, sou gazela devorada pelo apetite voraz da fer...
Enviado por SilvaRamos
em 05/06/2014 22:48:19
Offline
SilvaRamos
Vou suicidar-me no primeiro raio de sol
Vou suicidar-me no primeiro raio de sol. Já testamentei os meus parcos haveres: todo o sal do ma...
Enviado por SilvaRamos
em 04/06/2014 00:06:11
Offline
SilvaRamos
Breve relato de um amor só
O silêncio foi de repente interrompido pelo bater de asas de uma mariposa. Um beijo rolou da boca...
Enviado por SilvaRamos
em 01/06/2014 23:05:18
Offline
SilvaRamos
A minha morada é a palavra
Há um vazio dentro de mim Feito daquilo que ainda não aconteceu E habita neste ventre de gestaç...
Enviado por SilvaRamos
em 31/05/2014 15:11:22
Offline
SilvaRamos
Por não te amar assim perdidamente
Por não te amar assim perdidamente Uns dedos não se entrelaçaram Não se abraçaram com os campos...
Enviado por SilvaRamos
em 30/05/2014 12:27:52
(1) 2 3 4 »