https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Tardes sombrias

 

Penso-me, nas tardes sombrias de mim
E o cinzento dos meus anseios
Fala-me de memórias perdidas no tempo,
Faço da minha melancolia, força tenaz
Que me leva a não sucumbir
Nas incertezas do meu viver!

Folhas secas do silêncio
Esvoaçam-me em sons coloridos,
com a serenidade que me abraça
e aquieta meu desassossego!

Abro as janelas da minha alma,
Deixo voar livremente os sorrisos
Que se ocultavam no canto da nostalgia,
E eles soltam-se como mariposas
Floridas, ondulantes pelos céus!

Alvorecem-me miríades de arco-iris
Num deslumbrante luzir de auroras,
Iluminando meu coração cansado,
Despertando-me da letargia
a que meu corpo se entregara…

Sorrio à cor da natureza
Que me é oferecida
Com a caricia da vida.

José Carlos Moutinho

 
Autor
zemoutinho
 
Texto
Data
Leituras
637
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 09/09/2014 18:29  Atualizado: 09/09/2014 18:29
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4522
 Re: Tardes sombrias
Um tempo, um repousar da vida, uma reflexão e um sorriso ao imaginário...

Gostei de te ler poeta

Beijinhos Zé