https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Lábios Secos

 
Olhares já não disfarçam desejos
Segredos nus, cotidiano inquieto
Pelos sentimentos que exalam
Essências tonais e vermelhas.

Lentidão é hora, lábios ressecados
Pelo espaço contido no pudor
Desafiando o instante perigoso
Por faces que delatam ardor.

Vencidos pelos efêmeros intervalos
Não cabem na espessura do presente
Em que o toque próximo ao ato
Esvai-se pelo limite do tempo carente.


Murilo Celani Servo

 
Autor
murilocs
Autor
 
Texto
Data
Leituras
533
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
19 pontos
3
4
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 18/10/2014 20:22  Atualizado: 18/10/2014 20:22
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2993
 Re: Lábios Secos
"...Lentidão é hora, lábios ressecados
Pelo espaço contido no pudor
Desafiando o instante perigoso
Por faces que delatam ardor..."

Adiamos atitudes por medo, pudor, ou covardia.
Mas não escondemos em nossas faces o desejo...

Gostei muito.

Beijo.

Branca

Enviado por Tópico
UMA MULHER UM POEMA
Publicado: 20/10/2014 03:16  Atualizado: 20/10/2014 03:16
Colaborador
Usuário desde: 26/04/2006
Localidade: São Paulo/SP
Mensagens: 2932
 Re: Lábios Secos
Olá Murilo!

Belíssima criação poética!

Um forte abraço!

Enviado por Tópico
Ro_
Publicado: 25/09/2015 13:47  Atualizado: 25/09/2015 13:47
Colaborador
Usuário desde: 25/09/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3962
 Re: Lábios Secos

Bravo!
Bravíssimo!
Um beijinho, Murilo!



*-*