https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Cor De Um Tempo

 
Cotidiano ilimitado por alegria e diversão
Nada denso em relação ao tempo presente
Quando as cores refletiam viva a emoção
No olhar da criança de uma idéia inocente

Sorriso em face pelo mundo sem concessão
Desafiava o perigo no preencher do instante
Com alma e desejo que transcendia a ilusão
Perpetuando o júbilo que hoje se faz distante

Seqüestrado pelos anos de um real crasso
È condenado em caminho que lhe é destino
Prender o choro pela memória ao passado

De uma época remota esquecida no compasso
Vela a juventude por não mais ser um menino
Seu coração apaixonado que o tempo fez legado


Murilo Celani Servo

 
Autor
murilocs
Autor
 
Texto
Data
Leituras
373
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
21 pontos
1
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/01/2015 18:15  Atualizado: 07/01/2015 18:15
 Re: Tempo da Cor
*bom ler-te, sempre.
beijoka*