https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Rio da sorte madrasta

 
Rio da sorte madrasta
 
Divago pelo desmensurado rio
Em busca da vaga sorte
Sepultada no casco roto
Do meu cavalo morto.

Na frenética busca
Da sorte madrasta,
Cavalgo ao sabor das ondas,
Que trazem vida aos pobres
E se vão carregadas
De segredos dos homens.

Nas trevas da noite,
Viajo pelo rio vazante
No dorso oco
Do meu cavalo morto.

Na delirante busca
Pela sorte madrasta,
Desafio o luzir das estrelas,
No quebrar das vagas
Que levam esperança
Às encostas d'aldeia pesqueira.

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
563
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Peta
Publicado: 13/09/2015 23:11  Atualizado: 13/09/2015 23:11
Colaborador
Usuário desde: 24/06/2015
Localidade: Lisboa
Mensagens: 669
 Re: Rio da sorte madrasta
Poema bem redigido, adorei ler.
abraços, Peta.