https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Voláteis

 
Ficou ainda um gosto daquele tempo na minha vida, um arrependimento de ter crescido, virado gente séria, largado pra traz aquilo que era pra ser, pra ser isso, um dormente de trilhos que não levam a lugar nenhum. Perdi a amizade dos anjos, a companhia das ilusões, e o que mais dói, a sensação perdida de ser eterno, do pressentir que faltava pouco pra eu ser feliz. Agora, de minha boca saem canções tortas, poemas mofados, risos mudos. Me dirias tu que esbanjas franquezas, que isso é só o meu morrer, mas pra mim, é só o gosto do tempo, daquele próximo tempo sem minha vida.


,,,mas Deus gosta de ser assim também, na forma de Eu!

 
Autor
joakencor
Autor
 
Texto
Data
Leituras
725
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
27 pontos
3
4
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
MarySSantos
Publicado: 01/07/2015 15:12  Atualizado: 01/07/2015 15:12
Luso de Ouro
Usuário desde: 06/06/2012
Localidade: Macapá/Amapá - Brasil
Mensagens: 5329
 Re: Voláteis
"(...) Me dirias tu que esbanjas franquezas, que isso é só o meu morrer, mas pra mim, é só o gosto do tempo, daquele próximo tempo sem minha vida."

sabes que sempre penso no tempo acontecendo sem que esteja eu presente?

tua prosa se derramou em mim, obrigada!

bjo


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 08/07/2015 00:12  Atualizado: 08/07/2015 00:12
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Voláteis P/joakengor
Achei muito interessante o seu texto e bem representativo de um dia difícil, muito bem escrito, abraço Vólena
.
Se a memória inda mastiga
que naco de pão tão duro…
engula-o com muita alegria
melhor será pra seu futuro.