https://www.poetris.com/
 
Crónicas : 

Tímpanos e braceletes

 



Nem bem a cortina se abriu e a orquestra iniciou os primeiros acordes do Segundo Concerto para Piano. Ao longo do palco, com tufos de cabelos brancos nas mãos, o maestro observava as fileiras de coristas dançando e exibindo delgados tornozelos.
Naquele ambiente acústico, palavras de cristal e frases de carvão se misturavam ao som das castanholas e estalar de dedos frenéticos chamando as garçonetes. Enquanto isso, o céu queimava logo acima açulando vespas gananciosas e ávidas para apertarem o esmalte das unhas das senhoras mais idosas. Não seguravam as lágrimas, mas distribuíam sacos de farinha queimada realçando toda a beleza da paixão, todas as nuances de inspirações emocionadas anunciando mais um arrebol.
De conformidade com os tímpanos, braceletes de ouro soavam ritmicamente, ricamente fundamentando movimentos sensíveis e sorridentes das donzelas que dançavam trazendo nas mãos, cada uma delas, um copo azul. Geralmente são utilizados para mesclar as músicas da radiola, mas naquele momento mostravam-se indiferentes e insensíveis às musicas paralelas.


 
Autor
FilamposKanoziro
 
Texto
Data
Leituras
343
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/10/2015 14:10  Atualizado: 21/10/2015 14:10
 Re: Tímpanos e braceletes
Um dos mais bonitos que você já escreveu e já li quase todos.