https://www.poetris.com/
 
Contos -> Romance : 

Destino

 
Tags:  sedução  
 
 
Era suposto ser um dia normalíssimo de trabalho, o dia estava quente e convidava a um vestido fresco, de alças e umas sandálias frescas de salto alto, com uma mala normalíssima e simples como toda ela sempre fora, em que, na hora de almoço ela, saiu do portão e seguia no passeio da Av. Rovisco Pais, junto ao muro, que é desde os anos 70, uma zona de prostituição, a quando um tipo de boa aparência, vestido de fato a abordou.
- Está Livre?
Ela ouviu, mas, não percebeu e continuou andar, ele brutamente agarra-lhe no braço e aperta com força, para conseguir travá-la.
-Está Livre? Ou não? Não tenho o dia todo, apenas a hora de almoço.
- Largue-me o braço animal.
Em direcção a eles, vinha um homem, que rapidamente apressou o passo.
- Largue o braço da rapariga, se faz favor.
- Este tipo é um animal, está a magoar-me.
- Estúpida deves-te julgar muito boa, e tu deves ter muitos amigos, assim, ó parvalhão.
O homem de fato largou o braço da jovem e saiu de imediato.
- A menina está bem? O elemento magoou-a?
Ela ficou sem reacção, as pernas estavam trémulas e com um misto de emoções, por um lado, teve medo do fulano, que lhe apertou o braço, perguntando-lhe se estava livre. Por outro estava perante um tipo de aproximadamente 1,90cm, pele morena, olhos castanhos e com um corpo de porte atlético.
O homem olhava para ela e questionava-se o que fazia uma mulher como ela, ali num local daqueles, ela não aparentava, (mas existe muito boa menina que engana bem).
- Obrigado, ele apertou-me o braço, que animal.
- A menina trabalha aqui? ( enquanto perguntava, ele olhou para o muro).
- Sim trabalho aqui, claro. (obviamente ela referia-se ao gabinete onde trabalhava dentro do muro).
Ele tinha vontade de a conhecer melhor, aquela miúda mexeu com ele, como era possível ser prostituta, porque o fazia, foram beber uma água, ele convidou, e ela não teve coragem de negar depois do gesto que ele tinha tido. Aquela presença mexia com os sentimentos dela, que era uma selvagem e num ápice rendeu-se a uns olhos enormes expressivos castanhos, com um brilho especial, um tom de voz grosso e meigo, que lhe despia a mente, e lhe originava os pensamentos, mais arrojados.
O homem militar de profissão achara incrivelmente bonita e arrojada, mas muito vestida, para prostituta, o vestido que usava tapava os seios, e pelo joelho, não era uma indumentária de uma vendedora de corpo, não hesitou em perguntar-lhe se o fazia por necessidade ou por gosto, ela prontamente respondeu, que o dinheiro lhe fazia falta, mas que adorava o que fazia. Ele ainda ficou mais chocado, não entendia a razão pela qual, uma miúda tão gira não conseguia encontrar sexo, noutro local. Ele acompanhou-a de volta ao trabalho e ia deixa-la de novo junto ao muro, quando ela se despediu e continuou andar, ele por sua vez, questionou-a se ela não ia continuar a trabalhar, a mulher de imediato lhe disse que sim, ele perguntou se ela não ficava novamente no muro, numa gargalhada sonora ela respondeu que não dava muito jeito, e que para isso tinha de chegar ao gabinete primeiro, ria que nem uma perdida, ele soltou uma gargalhada inédita de alivio. Nessa altura ela entendeu as questões dele, ele tomara-a como uma prostituta que estava a ser agredida pelo cliente. Prontamente ofereceu-se para a acompanhar e lhe montar segurança até à porta do seu gabinete, ela eufórica continuava a rir, as expressões que ele usava eram fantásticas.


Ana Cristina Duarte

Ana Cristina Duarte


Feliz aniversário

Ao entrar no avião, existe um misto de medo, com sabor a desafio. O avião não tem porta desfruto na linha da frente, ao saltar o medo que o pára-quedas não abra.

Salta @
Rápido

Ela saltou, uma sensação de leveza. Obrigado uma vez militar.
Militar para sempre
*
 
Autor
Anacduarte
 
Texto
Data
Leituras
1072
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
39 pontos
13
5
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/11/2015 00:24  Atualizado: 01/11/2015 00:24
 Re: Destino
Você cada dia supera minhas expectativas.













Ps: Nem todo não é não, risadas são poderosas em alguns momentos da vida.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/11/2015 00:33  Atualizado: 01/11/2015 00:33
 Re: Destino
Li e adorei!
Muito bom!

beijos


Enviado por Tópico
Anacduarte
Publicado: 01/11/2015 11:01  Atualizado: 01/11/2015 11:01
Colaborador
Usuário desde: 11/10/2015
Localidade: Azeitão
Mensagens: 503
 Re: Destino
@ saltou de Pará-quedas

O tempo parou

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 01/11/2015 16:55  Atualizado: 01/11/2015 16:55
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16057
 Re: Destino
Ana
Belo conto! Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
Teli
Publicado: 01/11/2015 18:50  Atualizado: 01/11/2015 18:50
Colaborador
Usuário desde: 16/05/2015
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 946
 Re: Destino
Romance envolvente. Palavras escolhidas a dedo. Amei. Parabéns, querida Poeta. Um beijo.

Enviado por Tópico
OHM
Publicado: 01/11/2015 20:57  Atualizado: 01/11/2015 20:57
Muito Participativo
Usuário desde: 17/10/2015
Localidade:
Mensagens: 65
 Re: Destino
Obrigado filha

estou a ficar crescido

esta sim é a tua marca

muito bom

bjOpen in new window

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 01/11/2015 21:49  Atualizado: 01/11/2015 21:49
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11172
 Re: Destino
Ana,
E a vida tem destas coisas...
Beijinho
Nanda

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 02/11/2015 10:29  Atualizado: 02/11/2015 10:29
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6406
 Re: Destino
Li e gostei deste maravilhoso conto, parabéns.
Abraço!
upanhaca

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 02/11/2015 23:20  Atualizado: 02/11/2015 23:20
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29222
 Re: Destino
Encantos que o amor se faz resplandecer em cada espaço onde as palavras se ocupam, vindo de seu versejar.

Enviado por Tópico
Kori
Publicado: 05/11/2015 14:51  Atualizado: 05/11/2015 14:51
Participativo
Usuário desde: 12/10/2015
Localidade:
Mensagens: 12
 Re: Destino
Um muro, vidas diferentes.
Conto real ?
Beijinhos.