https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Fantasiar, presumir e amar

 


Siderado fantasio
inusitado encontro com Cupidos,
a meio caminho exato
das portas de um paraíso sem aldravas.
Lépidos largam arcos e aljavas,
correm comigo
até a borda da terra mágica.

Então,
arquiteto ver que há um céu,
berço de inconcebíveis recursos
onde os limites são tênues,
avisando secretamente a lua
que venha leda
embelezada com cílios de prata.

Visualizo presumindo o silêncio
entre carícias e acenos,
imagens aparadas de toda acrimônia,
talvez emanadas dos vapores do vinho
bebido serenamente sem parcimônia.
Presumo que de tudo
que há nos nós emaranhados,
às vezes,
pela complacência somos governados.

Cogito amar simples e serenamente
concebo sonhos prevendo a luz,
imaginando jamais haver a destruição
até que entenda o que represento
acima e além da própria vaidade vazia
quando ao teu lado atua quem ama.



 
Autor
Atrólogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
206
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
s.i.s
Publicado: 17/01/2016 18:04  Atualizado: 17/01/2016 18:04
Muito Participativo
Usuário desde: 01/12/2015
Localidade: São Paulo
Mensagens: 85
 Re: Fantasiar, presumir e amar
Li essa madrugada assim que você publicou e confesso que raramente li algo tão arrebatador e verdadeiro.
Creio que uma das vertentes do maior e único sentimento que faz a alma humana ser mais do que existente se faz dentro da cerne do amor.

Agradeço a leitura e inspiração.