https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

QUARTA DE CINZAS

 
Tags:  SONETOS 2016  
 
QUARTA DE CINZAS

A quaresmeira explode em roxo e luto
Enquanto mais foliões dormem ao sol.
Caem a serpentinar em caracol
Fitas rosas ao vento dissoluto...

Observava em silêncio e me computo
Um fim de festa feito peixe ao anzol:
Se sim, morro da fome algo d'escol;
Se não, vivo a nadar no nada, arguto.

Resta observar que a vida continua,
Apesar dos excessos e misérias,
A confrontar com coisas tão mais sérias.

Mas nada mais crescente por sob lua.
Afinal, eu sou pó que volta ao pó
Na cinza recebida ao olhar tão só.

Betim - 09 02 2016


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
357
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
madresilva
Publicado: 10/02/2016 13:56  Atualizado: 10/02/2016 13:56
Participativo
Usuário desde: 05/02/2016
Localidade:
Mensagens: 15
 Re: QUARTA DE CINZAS
lindo isso que escreveu, poeta. sempre haverão cinzas nas quartas feiras e bom que haverão poesias também