https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Desabafo : 

Noutros tempos

 
Noutros tempos

Nos meus velhos tempos nada era virtual
tudo cheirava a amor e a zelo de invejar
feito tudo ao natural, por mãos carinhosas.
as casas bem perfumadas e o chão a rebrilhar.

Trabalho laborioso o cuidar bem de seu lar
com arte e mestria, as jarras sempre floridas,
rendas feitas ao serão, eram o tom, o requinte
eram assim as Senhoras naquelas épocas idas!

Tudo feito com zelo, carinho, espontaneidade,
os filhos sempre impecáveis, o orgulho da mamã,
papás de colarinho engomado e bigode perfumado
saiam para o emprego e para a escola, de manhã.

O destinar dos almoços era então elaborado
o peixe, a carne, os legumes, a fruta, combinados
tudo escrito no papel para nada ser esquecido
e a “criada” ia às compras, vinha de braços pesados.

Eram dias de tranquilidade, tudo era ajustado
para um dia equilibrado, lavar, engomar roupinhas,
o tempo dava para tudo, nunca havia correrias.
Brincadeiras, o jantar e o deitar das criancinhas.

Contava-se uma histórinha, que era raro acabar
ao serão havia música ou rádio o êxito inovador!
As peripécias do dia eram ali esplanadas, risadas,
palavras não palavrões, em vez de indiferença amor!

 
Autor
Volena
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1099
Favoritos
6
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
109 pontos
37
12
6
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
MariaSousa
Publicado: 14/05/2016 23:46  Atualizado: 14/05/2016 23:46
Membro de honra
Usuário desde: 03/03/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4096
 Re: Nos bons tempos
Olá Vólena,

Ainda me lembro desses tempos de quando era miúda. Vejo-os aqui muito bem retratados.

Agora é tudo diferente. Temos a tecnologia e a "criada" já não vem carregada. Pedimos as compras na internet e entregam em casa. Felizmente para a "criada". E todos temos computadores e internet, mesmo no mais recôndito canto. E com os computadores e a internet adquirimos muito conhecimento, o que também é muito bom. Antigamente poucos o poderiam ter, a menos que tivessem dinheiro. Hoje, até estamos a escrever e temos corretores automáticos que logo assinalam os erros...

Sabe, Vólena, ainda me lembro de ver, no interior do país, muitas crianças com fome e que nunca tinham vindo à capital... felizmente que tudo evoluiu nos últimos 40 anos.

Desculpe escrever tanto, mas o seu poema fez-me vir muitas coisas boas e más à memória.


Gostei muito do que escreveu!


Beijinhos com carinho


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 15/05/2016 10:45  Atualizado: 15/05/2016 10:45
 Re: Noutros tempos
Li e adorei.
Que bem esteja na paz.
PG


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 15/05/2016 11:39  Atualizado: 15/05/2016 17:31
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29222
 Re: Noutros tempos
Lindos tempos que não volta mais.

Hoje até o pensar é diferente, os olhos reagem de uma maneira onde tudo se desconfia, existem os celulares especialmente para as titias. Perdeu-se a essência da pureza onde viver simplesmente se condiciona sem a essência do universo vida.

Um poema linsíssimo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 15/05/2016 14:34  Atualizado: 15/05/2016 14:34
 Re: Noutros tempos
...um texto favorito, pq fala do amor verdadeiro, aquele que está dentro de nós, o que traz lembrança, e aquece com mudança o vento da saudade. Lindo de ler e sentir, parabéns.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 15/05/2016 14:54  Atualizado: 15/05/2016 14:54
 Re: Noutros tempos
Minha amiga Volena, tão bom lembrar esses tempos
onde havia tempo para tudo, costurar, bordar o enxovalzinho do bebe, ponto por ponto, fazer sua Própria roupa e, dava para visitar os parentes
Hoje a modernidade dos tempos deixou o ser humano frio, mal nasce o filho vai para a escolinha
Nem Vo. Tem esse presente
Obrigada por dividir lembranças que são minhas também
Beijinho carinhoso


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 15/05/2016 15:50  Atualizado: 15/05/2016 15:50
 Re: Noutros tempos
Vó Lena,

Tempos antigos que recordamos com tanta ternura!

A modernidade chegou para facilitar-nos a vida, mas as imagens desse tempo antigo, não tão distante aos nossos olhos, sempre será o momento maior, mais puro e delicado de nossas lembranças!

Parabéns Vó, pela suavidade e pelo encanto com que sempre escreves.

Um beijo doce da sua neta,

Anggela


Enviado por Tópico
kripy
Publicado: 15/05/2016 22:15  Atualizado: 15/05/2016 22:15
Colaborador
Usuário desde: 26/05/2010
Localidade:
Mensagens: 2994
 Re: Noutros tempos
Olá minha Vó linda eu no passado não conheci meus avós mas agora como presente deste futuro tenho a como uma avó virtual mas sempre presente,um beijinho de carinho deste seu neto adotivo,kripy.


Enviado por Tópico
Maryjun
Publicado: 16/05/2016 11:54  Atualizado: 16/05/2016 11:54
Membro de honra
Usuário desde: 30/01/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 6506
 Re: Noutros tempos
Bom dia, querida Volena,

Quanta verdade! Belíssima construção poética.

Beijos,
Mary Jun


Enviado por Tópico
martims
Publicado: 16/05/2016 12:09  Atualizado: 17/05/2016 11:46
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: Noutros tempos
O tempo pode mudar os sentidos do viver, mas não muda os verdadeiros sentimentos que sai dos teus olhos emante, de onde se refletem os mais belos olhares de muitos valores.

simplesmente uma maravilha


Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 16/05/2016 13:47  Atualizado: 16/05/2016 13:47
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6406
 Re: Noutros tempos
Poetisa Volena, falar de amor é sua mestria, louvado seja o Senhor por esse seu doce coração.

Adorei, parabéns.
Obrigado pela partilha.
Abraço!
upanhaca


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/05/2016 15:38  Atualizado: 16/05/2016 15:38
 Re: Noutros tempos
Tudo mudou, o tempo passou saudade ficou

Abraços


Enviado por Tópico
Lucineide
Publicado: 16/05/2016 17:06  Atualizado: 16/05/2016 17:06
Colaborador
Usuário desde: 06/12/2015
Localidade:
Mensagens: 1260
 Re: Noutros tempos
Também tenho saudade desse tempo. Meus filhos nunca saberão como é escalar montanhas, tomar banho de cachoeira, deitar embaixo das mangueiras e depois dormir de tanto brincar. Hoje é tudo no celular.
Abraços!


Enviado por Tópico
Eureka
Publicado: 17/05/2016 11:28  Atualizado: 17/05/2016 11:28
Colaborador
Usuário desde: 02/10/2011
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4213
 Re: Noutros tempos
Bom dia Vólena,

"Noutros tempos" traz um pedaço de história que pertence a um tempo próprio e a algumas gerações muito felizardas que o vivenciaram.
É uma poesia/retracto de uma época, que eu também ainda tive a felicidade de viver, ali no Campo Pequeno, no Campo Grande, Avª de Roma, Praça de Londres -as escolas, os jardins, os parques infantis e a deliciosa vizinhança, que ainda perdura, em parte, nos dias de hoje.

A minha infância foi assim passada, e já adolescente era assim que via e aprendia tudo o que se devia fazer. Com a Revolução de 1974/o 25 de Abril, abriu-se uma fenda no tempo que de repente, começou a mudar demasiado rápido, nos costumes e na sociedade, com repercussões menos sadias a nível familiar.
Houve um quebrar com o "passado" que em raros casos , que eu conheça, souberam fazer a destrinça entre politica/liberdade e educação pelos valores familiares. Nesses primeiros dois anos, eu assisti a uma alteração na nossa sociedade muito profunda nos adolescentes - eu parecia viver um pouco à parte de tudo e todos, mas logo fui apanhada na grande maré que todo esse processo nos trouxe.
Ainda guardo a minha arca de madeira perfumada replecta de muitas coisas do enxoval que fiz, e que ainda perduram, para a memória de meus netos, quando um dia eles tiverem essa curiosidade, já que os meus filhos a tiveram também.

Foi uma leitura magnifica que para mim me levou em viagem à infância, num pulinho só, ora se levou...

Muito obrigada por me proporcionar esta lembrança, e esta leitura em poesia muito bem redigida com seus versos, que tudo a Helena soube colocar naqueles detalhes saudosos e deliciosos.

Muitos beijinhos minha querida Vólena

Maria/Eureka




Enviado por Tópico
Nininha
Publicado: 17/05/2016 22:14  Atualizado: 17/05/2016 22:14
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2016
Localidade:
Mensagens: 1717
 Re: Noutros tempos P/ Volena
Olá querida Volena!
Cirandar pelos seus versos foi como "viver" uma época, estar lá a ver as cenas familiares, sem os artifícios do presente. Pena é que se tenham perdido alguns hábitos, mas a modernidade terá trazido outros. Não digo melhores, mas diferentes.
Adorei ler!!! Por isso, é um dos meus favoritos.
Muito obrigada por partilhar
Beijinhooooooos


Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 21/05/2016 06:31  Atualizado: 21/05/2016 06:31
Colaborador
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
 Re: Noutros tempos
Poetizar tem dessas vantagens para quem escreve e para quem lê:- libertar lembranças, apreciar momentos familiares já vivenciados, uma vida simples, regada por sentimentos e valores tão escassos hoje em dia, e que ficaram marcados como tatuagem , na memória e no coração, amada Vólena!!

Colocaste de forma perfeita o que representa o contrário do amor: a indiferença!
Escreveste uma forma de demonstrar a insatisfação com os valores da vida que se alteraram em virtude da pressa ocasionada cada vez mais por um mundo mais virtual que real.

Mil parabéns, querida, por representar em teus versos, as lembranças de muitos de nós!

Beijos e abraços, da amiga e fã !!


Enviado por Tópico
UMA MULHER UM POEMA
Publicado: 21/05/2016 17:05  Atualizado: 21/05/2016 17:05
Colaborador
Usuário desde: 26/04/2006
Localidade: São Paulo/SP
Mensagens: 2922
 Re: Noutros tempos
Olá, querida Volena,

Tempos maravilhosos, onde tudo era feito com amor e carinho.

Parabéns por sua belíssima criação poética!

Beijos e um excelente final de semana!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/05/2016 00:11  Atualizado: 24/05/2016 00:11
 Re: Noutros tempos
É, foi-se os tempos bons, lindo poema!


Enviado por Tópico
erro
Publicado: 15/06/2017 19:15  Atualizado: 15/06/2017 19:15
Colaborador
Usuário desde: 04/03/2016
Localidade:
Mensagens: 845
 Re: Noutros tempos