https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

NADA A VER

 
Tags:  SONETOS 2016  
 
NADA A VER

Não há como negar que nada há mais.
Passados todo o amor e toda a dor,
O que sinto é uma espécie de pudor
Em vista de teus olhos sempre iguais.

D'aqueles sentimentos, ademais,
Hoje mal sinto algum antigo ardor.
De facto, há só cansaço onde o amador
Antes lograva ver tão bons sinais...

Há amores que não se deve amar
Assim como a luz não mais têm lugar
Quando o sono te prostra das fadigas.

E este tédio vadio é quanto sobra...
Mesmo porque, o amanhã sempre nos cobra
Ver novas esperanças sobre antigas.

Betim - 25 05 2016


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
550
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.