https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

MAR DE GENTE

 
Tags:  SONETOS 2007  
 
MAR DE GENTE

Sou só mais um a andar pela avenida
D’essa cidade imensa e cheia de gente.
Um milhar de olhos passa à minha frente
Feito espelhos ou coisa parecida.

Sem ter qualquer ideia preconcebida,
Eu, como os outros, passo indiferente:
Não paro nem reparo; simplesmente
Lhes acompanho o fluxo vão da vida...

Qual gotas a compor diverso oceano,
Cada um na multidão é outro humano
Que, de indivíduo, faz-se coletivo.

Mas sigo, ereto e sábio, a caminhar
Entre outras tantas gotas d’esse mar,
Pelo menos enquanto estiver vivo...

Belo Horizonte - 25 01 2007


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
219
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
4
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
JoeWeirdo
Publicado: 24/08/2016 22:59  Atualizado: 24/08/2016 22:59
Da casa!
Usuário desde: 11/03/2010
Localidade:
Mensagens: 434
 Re: MAR DE GENTE
Legal o soneto.
Bom que gera reflexão sobre a vida moderna na cidade!

:)


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 25/08/2016 23:14  Atualizado: 25/08/2016 23:14
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16066
 Re: MAR DE GENTE
Parabéns Ricardo
Muito bom! Apreciei a leitura!
Beijos!
Janna