https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

INCERTEZA

 
Na desordem desta sina confusa,
sonhos partidos merecem sofrer,
convém a angústia ao acaso escolher,
preso nos elos da treva difusa.

Arrasto-me em versos de Flor desusa
clamando o pranto ao brado converter
a Crucificada de fel prazer.
Priva-me da cova a pena intrusa!

Será que viverei eternamente
chorando a eterna dor do Amor ausente
para enfim ser coroada em um altar?

Ou irão essas lágrimas tristemente
irrigarem as Flores lentamente
enternecendo meu último acordar?

Poema de Della Coelho

 
Autor
dellacoelho
 
Texto
Data
Leituras
2351
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 04/09/2016 00:44  Atualizado: 04/09/2016 00:44
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16946
 Re: INCERTEZA
Poetisa
Apreciei a leitura!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
geraldocoelho
Publicado: 04/09/2016 04:51  Atualizado: 04/09/2016 04:51
Colaborador
Usuário desde: 14/11/2010
Localidade:
Mensagens: 625
 Re: INCERTEZA
O amor tem dessas coisas: sorver o amargor do mel...sofrer, mas nunca deixar de querer sentí-lo!...==============
Amei este soneto, e vejo pelo versejar; um talento de sobra; uma sensibilidade poética à qual quero aplaudir e muito!...
Parabéns, minha cara poetisa; parabéns e beijos fraternos.