https://www.poetris.com/
Sonetos : 

CASA DE REPASTO

 
Tags:  SONETOS 1999  
 
CASA DE REPASTO

-- "Dai-me, se vos apraz, da miscelânea
Enquanto o caldeirão ferve culturas!
Temperai com exóticas misturas
Que a língua vos degusta a coletânea."

"Chamada geração não-espontânea,
Àcida faz-se face às amarguras,
Cuja safra de poemas e imposturas
Já me embriaga de luz contemporânea."

"Um caldo restaurante, por favor!
Um cálice de vinho ou de licor!
Servi-me, eu vos peço, sem demora..."

"Quem dá sabor à língua senão poetas?
Dizei de vossas obras incompletas
Quão intensas as letras são agora!"

Betim - 15 01 1999


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
57
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Chou
Publicado: 16/02/2017 09:55  Atualizado: 16/02/2017 09:57
Da casa!
Usuário desde: 01/02/2017
Localidade:
Mensagens: 457
 Re: CASA DE REPASTO
Daí-me de beber
Daí-me de comer
Dessa seiva e textura
Destilados
Fermentados
Nas palavras puras
Daí-me poesia
Ameniza a agonia
Pois
De sede e fome
Sem nome
Não hei de perecer.





De Chou para o nobre poeta RicardoC