https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Solidão : 

Sempre o Mesmo Sonho

 
Tags:  saudade    tristeza    rimas    desamor  
 
Sempre o Mesmo Sonho
 
É dolorido,
Deitar e sonhar um sonho repetitivo
Eu estou em um loop infinito
E existe o lado terrível em tudo isso.

Às vezes me pego sonhando com ela
E já faz tanto tempo, que esqueci até a voz dela
Um sonho mudo, meio impuro
Não é natural, não poder escutar o vocal
Como de um pardal que não possui asas
Não é a mesma coisa, não escuto palavras
E, muitas são as vezes que não quero dormir,
Pois sei que em algum momento vou me iludir
Lá na terra das nuvens, ela estará comigo
Mas ao nascer do dia, me vejo sozinho
Sim, sim, debochem me chamando de carente
Como eu mesmo já escutei, "um viadinho"
Mas é o que eu passo, o que sinto.

O meu desejo? Ter um coração de gelo
Pois assim, eu nunca estaria com medo
Quem me dera poder sair em companhias distintas
Garotas que eu encontre na segunda, outras na quinta
Sem a vontade de escrever uma rima,
Que já julgaram serem "esquisitas"
Gostaria de ter para onde ir, para me distrair
Hoje esse meu texto não será relido por mim.

E eu sei por que isso está acontecendo
De antigas memórias eu estou vivendo
Não construo novas, por isso vivo nesse tormento
E sempre nasce um momento em que eu me lembro,
Daquele tempo que eu era amado por mais alguém
Me sentia especial, não era apenas um ninguém
Mesmo que essa época já tenha passado,
Parece que eu ainda estou ligado,
E sofro de uma dor sem escala,
Dela eu sinto considerável a falta.

Eu cheguei a escrever até mesmo uma canção
Retirando as mais belas frases do meu coração
Já houve um período que eu estava afastado da solidão
Eu, hoje, acabei retornando para a escuridão
Talvez seja errado dizer, mas me arrependo,
A certos textos que me machucam quando os leio
Talvez eu devesse ter parado nos primeiros
"Para Ela" foi um deles, que gostaria de nunca ter feito,
Pois ele mostra com clareza o meu ponto fraco
Sim, eu tenho, sou um ser um humano, tenho vários, é claro.

Não sei quando vou superar completamente
Já se passaram seis meses,
O tempo voou tão de repente
Sinto falta de me sentir feliz por um ou dois minutos
Hoje só quero que esse vazio me consuma em milissegundos.

 
Autor
AteopPensador
 
Texto
Data
Leituras
242
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.