https://www.poetris.com/
Poemas -> Reflexão : 

Pais & Filhos

 
Tags:  rimas    pensamentos    dedicatória    social    família  
 
Pais & Filhos
 
Estava aqui pensando o quanto devo agradecer
Meus pais me deram o que não tinham condições de ter
Meu quarto é enorme, comparado com o deles de antigamente
A ignorância nos faz esquecer sempre
Meu pai morava em uma casinha de madeira,
Talvez um quarto para os irmãos, nenhuma cama solteira
Ele dormia sobre um colchão de feno, sobre o chão
Agora me vejo aqui, com vários cobertores e uma televisão
Não passo fome, ele já passou
Não tenho calos em minhas mãos, a pele dele já ressecou
Jamais poderei indagar e reclamar se algo ele não pode me dar
Talvez eu não aguentaria o quanto ele trabalhou para se sustentar
Ainda vejo filhos xingando por erro nos presentes
Mal sabem eles como o passado era diferente
Porém eu também reclamo, mas prontamente me desculpo.

Essa geração, a minha, criou filhos acomodados
A era do meu pai criava soldados,
Que aos cinco ou oito anos já tinham trabalho
Eu lamento por não ser tão esforçado, mas sou muito grato
Quando minha irmã ainda estava conosco, eu ouvia,
Brigas por proibição dela ir na casa de uma amiga
Meu pai sempre dizia que as ruas estão violentas
Porém minha irmã acabava por ficar "birrenta"
Mas meu pai nunca nos castigou, para sofrermos a consequência
Ele nunca levantou a mão para me bater
O respeito eu aprendi e o comecei a exercer
Ainda vejo crianças de maior idade reclamando, mas sem nem mesmo ver,
Que elas possuem o que seus pais obtiveram depois de muito sofrer
O século XXI abriu espaço para os espaçosos
Os séculos XIX e XX eram para os corajosos
Eu mesmo não me imagino sem meus equipamentos tecnológicos.

Às vezes não há energia elétrica em casa
Eu fico desesperado, sentindo extrema falta
Já meus pais ficam tranquilos, "-Não importa"
As cicatrizes nas pernas de meu pai me mostram,
Que dificuldades já feriram o homem em que me espelho
As mãos calejadas, o tempo nos fios grisalhos
O que sobram são a esperança e a fé de alguém que nunca fora cético.

Me espantei quando escutei que uma mãe estava devendo ao seu filho
Me perguntei imediatamente, "-Como isso é possível?"
O garoto, de dezesseis anos, deve ter cometido um engano
O que os pais fazem para satisfazer os desejos de seus meninos não há preço
Portanto, eu creio que não há dívida para com eles
Somos nós que devemos agradecer, mesmo que falte um luxo
Digo isso pois sei que meu pai já dormiu no chão sujo
Se eu cobrasse por dez reais que o emprestei, eu seria estúpido
Mesmo sabendo que o dinheiro é "mais importante que tudo"
Essa é a frase do antigo e do novo mundo, mas meus pais construíram meu refúgio
Quando estou com medo, corro para os braços deles
Se não passo fome, devo ser grato a eles.

Se seus pais te proibiram de sair em tal hora,
Saiba que eles possuem um motivo
Entenda-os e não chore pelos cantos afora
Talvez por causa daquela proibição, hoje você ainda está vivo
Então respeite aquele senhor e aquela senhora
Haverá o momento em que você também estará passando por isso,
Proibir suas crianças adultas de festejarem.
Sim, crianças, pois aos olhos dos pais, não iremos crescer
Não importa o tempo que passe, mas sempre amaram você
Passe então a respeitar aqueles que te criaram,
Pois quando a vida te derrubar eles oferecerão seus braços.

 
Autor
AteopPensador
 
Texto
Data
Leituras
145
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.