https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

NOSSAS LUXÚRIAS VÃO ALÉM.

 

Quando eu falo de amor aos teus ouvidos
E ao mesmo tempo acaricio aos teus seios
Os teus arrepios me dão um tesão sem fim
Das minhas mentiras jamais terei receios.

Nossas luxúrias vão além do que esperamos
Algumas vezes nos iludimos que nos amamos
E noutras horas nós nos sentimos adversos
Como fossemos embrionários dos desenganos.

Vejo em teu corpo silhuetas tão perfeitas
No teu sentir uma mulher buscando um rumo
Nossas estradas são antagônicas imperfeitas.

Não obstante nossos orgasmos são históricos
Teus gemidos são escutados a muitos metros
Almas distintas, os nossos corpos são sócios.

Boa noite Luamor, diante desta vossa suntuosidade poética dissecando uma cena em que o amor promete muito mais a vossa personagem do que de fato entrega, eu me vi compelido a deixar esta parca interação, parabéns pelo vosso envolvente soneto, um abraço, MJ.


Enviado por Miguel Jacó em 17/03/2018
Código do texto: T6282989
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Miguel Jacó

 
Autor
Migueljaco
 
Texto
Data
Leituras
221
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.