Poemas -> Introspecção : 

O CORPO FALA

 
O CORPO FALA

Sei que o meu corpo fala
Eu entendo perfeitamente sua linguagem
Ele me diz o quer e como quer
Ele se encolhe, se flexiona
Enrijece e amolece
Ele fala e cala.

Ele deseja e repulsa
Absorve e expulsa
Ele embevece e enobrece
Ele conjuga e comunga,

Eu adoraria poder usar a minha sabedoria de "mulher", na hora que eu achar que estou pronta.

Eu adoraria surpreendê-lo
“Ao invés de: seja assim, seja assado”, não dessa forma!
Sinta-me, decifre-me!
Não me domine, deixe que eu me revele!

Permita-me mostrar-me com simplicidade, entrega, cumplicidade...fica muito melhor! Não tire o tampão de uma só vez!

Não se mostre todo.
Deixe que eu descubra, te conheça!
Haverá tempo para tudo
Não se aborreça.
Vamos devagar!
O mundo não vai acabar amanhã...!


DI MATOS,
29/08/03

 
Autor
DI MATOS
Autor
 
Texto
Data
Leituras
6591
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 29/03/2008 22:58  Atualizado: 29/03/2008 22:58
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14852
 Re: O CORPO FALAp/ DI MATOS
Querida poetisa

Gostei de ler seus poemas
o corpo fala mesmo...
adorei no todo mas este final
marcou...

"Deixe que eu descubra, te conheça!
Haverá tempo para tudo
Não se aborreça.
Vamos devagar!
O mundo não vai acabar amanhã...!"

beijinhos no coração