https://www.poetris.com/
Poemas : 

Jardim da vida

 
Open in new window


No vento morno que vem dos sonhos planeados
Sopra a ventania do mundo desejando o amparo
Quando vier a vida trocando planos sem nos dizer
Vem ter comigo… a vida pode ser veloz e tão curta…

As sementes do medo que d’alma possa acontecer
Deixa-me somente humedecer essa dor do sentir…
Ponho sorrisos para colorir as pétalas da esperança
O chão medonho ser o campo de flores em jardim…

Ouvimos longe e perto, dentro do transpirar da chuva
O silêncio de querer das coisas a razão sem razão de ser
Sejamos apenas fadas sem asas que voam no horizonte
Encostadas á beleza da vida poesia de aprendermos a viver…

CA

 
Autor
Carii
Autor
 
Texto
Data
Leituras
152
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
48 pontos
12
6
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 09/10/2018 13:16  Atualizado: 09/10/2018 13:16
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 14564
 Re: Jardim da vida
Textos cheios de ternura e esperança. Sonhei! Beijo!


Enviado por Tópico
Leolucas
Publicado: 09/10/2018 13:51  Atualizado: 09/10/2018 13:51
Novo Membro
Usuário desde: 03/10/2018
Localidade:
Mensagens: 10
 Re: Jardim da vida
Bela poesia, e a vida troca nossos planos, ainda temos os sonhos o poder de voar

Léo


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 09/10/2018 13:52  Atualizado: 09/10/2018 13:52
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 28886
 Re: Jardim da vida
Um prazeroso poema que traduz a verdadeira magia do amor, lindo, lindo


Enviado por Tópico
boxer
Publicado: 09/10/2018 21:26  Atualizado: 09/10/2018 21:30
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2009
Localidade:
Mensagens: 643
 Re: Jardim da vida
.
Poema de grande delicadeza, com versos que merecem ser lidos e relidos.
Começa com o "vento morno" dos "sonhos planeados" -- uma placidez enganadora que esconde a "ventania do mundo".
Gostei muito da ambiguidade do 4º verso da 1ª estrofe (aquele sedutor "vem ter comigo"), que não sabemos se é completiva de "dizer", se subordinante da frase. Enfim, conversa técnica maçadora para tentar explicar algo que vale pela sua beleza e expressividade.
A última estrofe é especial. É o momento de aceitação: a racionalização da vida dá lugar à contemplação do seu mistério. O segredo para aprender não é tentar abarcar significados que nos ultrapassam, mas encostarmo-nos à vida -- como se sonhássemos fundirmo-nos com ela, em todo o seu esplendor, mesmo sabendo que isso é impossível.
Bravo, Carii.


Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 10/10/2018 08:26  Atualizado: 10/10/2018 08:26
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2554
 Re: Jardim da vida
Que versos lindos, querida amiga!!

Deve ser tão bom ser “apenas fadas sem asas que voam no horizonte”. Mas ler o teu poema é já andar voando pelos horizontes da bela poesia!!

Meus parabéns, poetisa!

Um beijo!


Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 10/10/2018 20:34  Atualizado: 10/10/2018 20:34
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 5936
 Re: Jardim da vida
Segundo o ditado “Enquanto há vida, há esperança”, apesar das curvas que a vida possa dar no tempo, “a esperança é sempre última a morrer”.

Fantástico poema! Adoro ler-te, poetisa Carii.

Abraço!
Upanhaca