https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

(de cisão)

 
Tags:  telhascaídas  
 

Por todas as ruas do teu corpo
caminhei descalça
sentindo, a cada poro do caminho
a dura sensação de ver mais longe
o meu destino.

A cada esquina do teu ser
me contorci
como se o meu amor fosse medo
de nunca te encontrar
como se sempre fosse cedo
o dobrar da página final.

E cada artéria do teu sangue percorri
deixando, sem querer
- como pistas de regresso -
migalhas de mim mesma
desfomes de pão nosso.

Por todas as vezes que caí
perdoa-me, meu amor
se te magoei e me feri
perdoa-me o que sinto
rasgando agora o teu corpo do meu corpo
em risco de cruel mutilação
sabendo que a cidade onde não moro
é um porto de partida
uma gaivota perdida
do seu próprio coração.


Teresa Teixeira


 
Autor
Sterea
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1225
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
17 pontos
3
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
karinna*
Publicado: 25/11/2018 00:27  Atualizado: 25/11/2018 00:27
Super Participativo
Usuário desde: 26/11/2017
Localidade:
Mensagens: 163
 Re: (de cisão)
*TT tu és P O E S I A !
SEMPRE um prazer encher os olhos e o coração com teus versos.
Beijoka*


Enviado por Tópico
Jorge-Santos
Publicado: 24/06/2019 17:39  Atualizado: 24/06/2019 17:39
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 1905
 Re: (de cisão)
(como não tinha lido este, como?...)