https://www.poetris.com/
Poemas : 

VALENTADA- da zoeira ao bullying

 
Tags:  tercetos  
 
VALENTADA- da zoeira ao bullying

Julga-se infeliz a piada,
Que após ter sido contada
Sem fazer rir, faz chorar.

Limita o humor a risada
N'um esgar esmagada
Por fora de hora ou lugar.

Assim, a troco de nada,
Dos outros dá gargalhada
Por mais dar o que falar.

E, em face da dor causada,
Indiferente lhe brada
O que não pensa calar.

Após, de cara lavada,
Expõe seu ódio à manada,
De iconoclasta sem par.

Mas passa por voz ousada
Para arrotar valentada,
Qual fosse a plateia d'um bar.

Mais intimida que enfada,
Buscando outra temporada
Para mais se manter no ar.

E fica a pessoa errada
Tão ridicularizada,
Que ri para não chorar.

Betim - 15 04 2019










Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
65
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 28/04/2019 20:08  Atualizado: 28/04/2019 20:08
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 15943
 Re: VALENTADA- da zoeira ao bullying
Ricardo

E fica a pessoa errada
Tão ridicularizada,
Que ri para não chorar.


Assim que deveria ser!
Bem conseguido! Gostei bastante!
Beijos!
Janna