https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

DESENREDO

 
Tags:  SONETOS 2011  
 
DESENREDO

Lágrimas sobre o leite derramado.
Penas pelo revés do amor perdido.
Hesito ante um último pedido,
Mas subo o cadafalso, condenado!...

Argumento 'inda ideias co'o celerado.
Deixo, forçosamente, o conhecido
E sigo os rastros d'um sonho esquecido
Para me expressar a outrem outro passado.

Se calo, falo. Mas, de dor e medo...
Tão enfurecido soe meu desenredo,
Que não espero público aos meus ais.

De olhos baixos, por fim, semblante mudo,
Considero os extremos bens de tudo,
Abandonado ao nada e nunca mais.

Betim - 22 05 2011


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
400
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.