https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Oiço-me a laminar suspiros

 

Saber-se da vida para além do horizonte
onde as mares desagúem no cinza dos céus
saber-se do olhar que une os laços emaranhados
num todo proibido
sem se saber da cor do desejo enclausurado
aos silêncios dos dias e ás insónias da noite
onde o pensamento é águia
de bico cerrado e olhar felino
galgando o mar nas asas do desejo
saber-se do tempo
ponto escuro desenhando-se na boca
numa tela de beijos inacabados

Oiço-me a laminar suspiros
num peito iluminado de pirilampos
e sabe-me as vogais repletas de sabores
múltiplos prazeres sensoriais
a alagar os olhos fechados
de onde saem novelos de cores
a pregarem-se ao vento
na longura dos corpos nus

Escrito s 10/07/19
 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
149
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
kirinka
Publicado: 13/09/2019 10:01  Atualizado: 13/09/2019 10:01
Colaborador
Usuário desde: 17/03/2015
Localidade:
Mensagens: 778
 Re: Oiço-me a laminar suspiros
Gostei imenso...principalmente:

"Oiço-me a laminar suspiros
num peito iluminado de pirilampos
e sabe-me as vogais repletas de sabores
múltiplos prazeres sensoriais..."

vão ao encontro do "nosso" imaginário


Abraço da Luka