https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Clemência

 
Tags:  terra    canto    previdência    guarida    almofada  
 
Clemência

Deste local tão frio em que está instalado
Levá-lo-ei a uma terra quente, ensolarada
Ficará bem próximo de mim e ao meu lado
Aí poderemos sonhar na mesma almofada

Ficará mais feliz em um canto sossegado
Cuidarei como a mãe de um filho querido
Poderá dormir o sono tranquilo e pesado
E também esquecer o que já tem sofrido

Eu não posso deixar de lhe dar guarida
Mesmo sendo ingrato em toda sua vida
Mas ainda continua sendo o meu irmão

Nunca quis colaborar com a previdência
Agora só vive clamando por clemência
E a todos vive pedindo pra dar a mão.

jmd/Maringá, 15.10.19



verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
95
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.