https://www.poetris.com/
Poemas -> Droga : 

A UM DE ABRIL DEZ ANOS SEM HEROÍNA.

 
A UM DE ABRIL DEZ ANOS SEM HEROÍNA
(viver livre, ser livre e ter o direito de escolha: a vida)

Chegou o dia em que as veias de há muito ofendidas
de tão maltratadas, aço contra aço, se debatiam.
Nos braços esmagados, que nos olhos lágrimas vertiam
Por não arranjar já onde enfiar a seringa: agulhas partidas.

Nisto, a ressaca aumentava, e as veias- distendidas
assentiam, mais e mais a agulha, que acometiam
umas e outras, a ver destas quais consentiam
enfim, na carne rasgada, quais em sangue eram diluídas.

Após o *chute, tudo serenava e tudo se calava.
Vinha a coceira ao nariz, sorriam os olhos
Ainda aos braços sanguinolentos nas mãos assentava.

Por esta altura já buscava as veias no pescoço;
pois que as demais tinham *vidrado como escolhos;
escondidas por negras autoestradas como num esboço.

Jorge Humberto
03/12/20

Santa-Iria-da-Azóia


 
Autor
jorgehumberto
 
Texto
Data
Leituras
110
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/12/2020 12:27  Atualizado: 05/12/2020 12:28
 Re: A UM DE ABRIL DEZ ANOS SEM HEROÍNA.
a heroína tem um efeito poderoso. as heroínas matam. no entanto nunca mais esqueceremos. dez anos! parabéns. eu... conheço um rapaz que há mais de vinte que a odeia. mas o ódio... só odiámos quem amamos. pelo menos não é como aquelas drogas que fodem o cérbero. mata o corpo mas... enfim. quando não se morre sai-se mais forte. afinal vejo tantos... que se lixe. um abraço e um bom fim de semana

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 05/12/2020 14:09  Atualizado: 05/12/2020 14:09
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9698
 Re: A UM DE ABRIL DEZ ANOS SEM HEROÍNA.
Bom dia jorgehumberto , a libertação de uma dependência química desta magnitude, requer muita determinação, parabéns pelo vosso incisivo poema, enredando um personagem vencedor desta guerra, um abraço, MJ.

Enviado por Tópico
sisnando
Publicado: 05/12/2020 15:27  Atualizado: 05/12/2020 15:27
Colaborador
Usuário desde: 21/10/2008
Localidade:
Mensagens: 712
 Re: A UM DE ABRIL DEZ ANOS SEM HEROÍNA.
Parabéns pelo poema caro poeta! 10 anos sem a adição já é uma grande conquista

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 05/12/2020 16:23  Atualizado: 05/12/2020 16:23
Da casa!
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: BRASIL
Mensagens: 416
 Re: A UM DE ABRIL DEZ ANOS SEM HEROÍNA.
Desculpe mas não posso resistir, é um ou primeiro . Mas isso não faz diferença, quando existe o desejo a luta não termina.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 08/12/2020 18:29  Atualizado: 08/12/2020 18:29
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16827
 Re: A UM DE ABRIL DEZ ANOS SEM HEROÍNA.
Poeta
Vencer a dependência química é sempre motivo para comemoração! É ser um herói! Que seu poema sirva de inspiração e incentivo para todos que enfrentam esse problema! Parabéns!
Abraço!
Janna

Enviado por Tópico
João Marino Delize
Publicado: 08/12/2020 19:32  Atualizado: 08/12/2020 19:36
Colaborador
Usuário desde: 29/01/2008
Localidade: Maringá-
Mensagens: 3089
 Re: A UM DE ABRIL DEZ ANOS SEM HEROÍNA.
Quem vence a heroína só pode ser um herói:

Males da heroína:

surdez;
cegueira;
aceleração da respiração e dos batimentos cardíacos;
ausência de endorfina no organismo;
calafrios constantes;
vômitos;
diarreia;
fortes dores abdominais;
estado de coma;
morte.