https://www.poetris.com/
Poemas -> Reflexão : 

A assolação do coronavírus

 
Um vírus que saiu de sua morada
Um destruidor entre as nações
Ele partiu de seu lugar
Para fazer uma grande desolação na terra.
Grandes vozes de lamento se ouvem
Muitos desmaiando de terror no coração
Um vento seco se espalha pelo mundo
E o oxigênio falta as pulmões
Como respirar se falta o ar?
A destruição é tão ligeira quanto o voo das águias
E se ouve os gritos pelos corredores.

A calamidade é anunciada aos quatro ventos
E proclamada em todas as nações.
Ah! O meu coração está ferido, contorce de dor
Meu coração geme e não consigo me calar
Destruição sobre destruição se ouve na terra
E não se pode abrir mais as cortinas
Até mesmo os pássaros não ouço mais
E observo que a terra está assolada.

A impressão que temos é que o universo inteiro
Está assolado pela praga
O vírus causa a desordem e a destruição.
Ninguém está seguro do mal invisível
Que se alastra sorrateiramente
E as almas desmaiam diante dessa ameaça.

Muita gente vestindo suas roupas de luto
Chorando e gritando de tristeza e dor
Sem poder velarem os seus entes queridos.
E alguns tolos imbecis nas baladas, nas praias,
Como se nada estivesse acontecendo.

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

 
Autor
Odairjsilva
 
Texto
Data
Leituras
86
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
MicaelaFerreira
Publicado: 15/01/2021 17:15  Atualizado: 15/01/2021 17:15
Super Participativo
Usuário desde: 22/10/2020
Localidade:
Mensagens: 135
 Re: A assolação do coronavírus
Que rica inspiração. Saudações poéticas!

Carpe diem