https://www.poetris.com/
Sonetos : 

VIDA A DOIS

 
Tags:  SONETOS 2021  
 
VIDA A DOIS

Se nem tudo são flores nos amores,
Tampouco só de espinhos os caminhos.
Noites há de carinhos, bombons, vinhos...
E outras de dissabores, mágoas, dores...

Quando, entreolhos, ardores furta-cores
Brilham por comezinhos desalinhos,
Nossos peitos sozinhos mais vizinhos
Se veem como os amores entre as flores.

Esse sonho sonhado lado a lado
Quer-se experienciado, não louvado,
Qual ídolo de barro oco sobre o toco!

Pois quanto há de infinito mais bonito
Mostra-se, tanto dito quanto escrito,
N'um capricho barroco dorminhoco.

Belo Horizonte - 10 07 2021


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
188
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
5
4
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 18/07/2021 01:23  Atualizado: 18/07/2021 01:23
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 17321
 Re: VIDA A DOIS
Poeta
Enquanto as flores estiverem ultrapassando os espinhos a vida a dois está valendo!
Bela inspiração! Felicidades ao casal!
Parabéns!
Abraço!
Janna


Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 20/07/2021 15:19  Atualizado: 20/07/2021 15:19
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade: Luxor (Egito) / काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 1004
 Re: VIDA A DOIS
Que belo poema cheio de verdade e de ritmo e rima. Uma feliz composição que se desencadeia como fosse uma brisa de primavera num campo à beira mar. Parabéns, caro poeta.


Enviado por Tópico
ZESILVEIRADOBRASIL
Publicado: 20/07/2021 15:36  Atualizado: 27/07/2021 19:16
Membro de honra
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 753
 Re: VIDA A DOIS
Compus em 2017 um samba que na estrofe inicial eu canto exatamente assim:

'Nada nesta vida (*é) só flores
Tampouco uma selva só de espinhos
Há jardins floridos de amores
Mas me basta ter você com seu carinho...'


O soneto, belo; como são os da sua lavra, me fez lembrar dessa minha cantoria...
Sempre acreditei que a poesia vive se encontrando no espaço em formas várias.
Grande abraço caRIOca.


(*)licença poética