https://www.poetris.com/
Poemas : 

Efêmero

 
Foram dias de risos, amor e lágrimas nas divisas do sonho e o real
Os fatos dão formato ao real que transcende toda compreensão
O sonho move-se no éter do qual decorre tudo o que há de belo
Foram dias em que a natureza exprimiu sem dúvida o que é divino
Poderia de forma simplista chamar tudo que aconteceu de sorte
Ou ainda para reduzir implicações, dizer que foi obra do destino
Mas na verdade foi a quintessência de duas vidas enfim próximas
Criaturas solitárias que vêm se procurando por toda a eternidade
Buscando seu alimento na luz em meio a reinos fúteis de sombras
Entre pessoas falazes, só dispostas a subjugar, a aviltar a verdade
Mas enfim é chegado o dia de se desvencilhar desse negro vórtice
De dizer não à solidão, de tecer a vida em sua maior simplicidade
Assistir aos pores-do-sol de mãos dadas, caminhar na beira do mar
Tempo de fazer amor como nunca ninguém fez, de tanto coração
Dia de permitir o silêncio contar seus segredos sob a luz do luar
Numa terça feira de sol de um dia esquecido neste mês de agosto
Vem comigo caminhar entre as estrelas e conchas caídas no chão
Senta de frente para o mar enquanto o barco avança o horizonte
Lega-me teu sorriso, tua expressão de colegial, pois a vida é curta
Aperta os olhos enquanto sorris, faz de minha vida conto de fadas
Vem de vez habitar este reino efêmero, eis que vives no meu coração


Dor e angústia protagonizam o show
Quando a noite vem, a mágica se faz
Nasce o poema das entranhas feridas
Então, abro as asas e voo ao infinito.




 
Autor
Mr.Sergius
 
Texto
Data
Leituras
128
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ZESILVEIRADOBRASIL
Publicado: 05/08/2021 18:16  Atualizado: 05/08/2021 18:17
Membro de honra
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 753
 Re: Efêmero
"Numa terça feira de sol de um dia esquecido neste mês de agosto"
Surge o poema registrando momentos... versos com versões em andamentos vários e amplos de bem querer. Vivências e sentires a flor da pele.
Meu abraço caRIOca!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/08/2021 20:09  Atualizado: 05/08/2021 20:10
 Re: Efêmero
isto já não é um reino. agora vivemos numa democracia não sei se já reparaste, parece que não. os teus escritos são tendenciosos. não estou a julgar, estou somente a pensar em voz alta. já li, com este três textos, um dava noticias, outro era um poema, e agora li este manual, esta verdade duma só pessoa. e é isto pá... o que é preciso é trabalhar. chega de beijinhos malandros no coração.
continuação de um bom dia