https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

os dedos tensos do poeta

 
Debaixo da luz ténue da noite
os gemidos dormem inquietos
num avassalador ressonar
o som do teclado brota
no silencio de um sono
sombriamente a noite avança
desejando ser dia

e os dedos tensos do poeta dedilham memorias

Escritos 15/04/22
 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
411
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
1
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 28/05/2022 21:55  Atualizado: 28/05/2022 21:55
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Lisboa (a bombordo do Rio Tejo)
Mensagens: 3769
 Re: os dedos tensos do poeta
"num avassalador silêncio
...
Debaixo da luz ténue da noite
...
os dedos tensos do poeta dedilham memorias"

silêncio, noite, memórias, fingimentos, dores, desejos, eis algumas das partes que fazem nascer a poesia, crescer os poetas.
Só falta a terrível folha A4 em branco.

Parabéns Liliana. Obrigado.

Abraço.