Poemas : 

caminho

 



as chinelas que trago nos pés
marcham traços de bandido, santificado
de santo em pecado
saltam mares em evolução, revolução
de época
da moda
colam-se ao sítio meu, só
eu como eu
sem mim comigo
me não vejo
nem sei falar-me)
as chinelas que trago nos pés
pilotam aviões em guerra, santa
maria sabe
conhece os sinais azuis do fumo
dos cigarros que cheiro
da minha expiração
insalubre)
das chinelas que trago nos pés


e sou do sítio das borboletas monarcas azuis

 
Autor
AliceMaya
Autor
 
Texto
Data
Leituras
239
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
34 pontos
10
4
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Mimus-triurus
Publicado: 17/02/2024 21:17  Atualizado: 17/02/2024 21:17
Usuário desde: 06/11/2022
Localidade:
Mensagens: 40
 Re: caminho
Chinelos de menino, refugiado, fugitivo da miserável fome...

Tantas chinelos que poderiam contar histórias tristes e belas como a sua.

Obrigado, Alice, por despertar consciências com o coração.


Um abraço.


Enviado por Tópico
Abissal
Publicado: 17/02/2024 23:53  Atualizado: 17/02/2024 23:53
Membro de honra
Usuário desde: 27/10/2021
Localidade:
Mensagens: 558
 Re: caminho
Gostei da leitura e vou continuar a acompanhar o que escreve.
Abraço e bom fim de semana.


Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 18/02/2024 10:27  Atualizado: 19/02/2024 19:10
Administrador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3594
 Re: caminho/AliceMaya
olá AliceMaya

um poema com uma narrativa complexa, que na minha interpretação como leitora, entrelaça diferentes propósitos de mensagem,explorando profundidades simbólicas.
"as chinelas que trago nos pés" carrega a meu ver um significado dual, que tanto pode representar marginalidade, enquanto capacidade de contracorrente com a sociedade , capaz de navegar por diferentes correntes. por outro lado, há também a influência social na identidade. ligado estes dois aspectos à íntima e única do "eu" que por vezes dificultam a expressão na busca da autencidade pela complexidade da existência. nascem escritos assim, instrospectivos , querem voar.

"colam-se ao sítio meu, só
eu como eu
sem mim comigo
me não vejo
nem sei falar-me)"

evoca uma sensação de conflito e caos e, depois???

...depois, é possível apanhar teus versos em pleno voo e vou

atenciosamente
HC


Enviado por Tópico
Paulo-Galvão
Publicado: 18/02/2024 10:42  Atualizado: 18/02/2024 10:42
Usuário desde: 12/12/2011
Localidade: Lagos
Mensagens: 1176
 Re: caminho
Olá Alice,

Texto introspetivo sendo ele mesmo um caminho percorrido de forma solitária e desamparada (?)
Aos "Chinelos que trago nos pés" vejo-os como símbolos de uma grande simplicidade e fragilidade face aos caminhos que há que percorrer.
Gostei da reflexão,

Abraço

Paulo


Enviado por Tópico
Alpha
Publicado: 19/02/2024 17:40  Atualizado: 19/02/2024 17:40
Membro de honra
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1905
 Re: caminho
Olá, AliceMaya

Nunca é fácil encontrar caminhos
Só encruzilhadas com portas e janelas
Onde vidas desfeitas aos pedacinhos
Só tendo por companhia, as chinelas!

Podemos sempre divagar nas palavras, mas quando o poeta quer, a sua essência vai muito para além do horizonte. Pelo caminho ficam apenas as chinelas que podem deixar inúmeros pontos de interrogação. Uns mais perto da realidade, outros bem mais distantes! Mas esta será sempre a beleza da escrita, qualquer que seja a sua forma!

Um abraço