Poemas : 

Voltasse eu

 
 
Voltasse eu
Àqueles brilhantes raios de sol
Travessos lado a lado.
Voltasse eu
Àquelas manhãs
Em que os olhos
Sabiam o tamanho do beijo
Que se ansiava.
Voltasse eu
A ser a primavera em flor
Que te pousava
Em fugas de borboletas.
 
Fizesse eu
Da tua estampa de Rolling Stones
O meu corpo inteiro.
E do teu lápis
Os contornos
Dos meus lábios.
 
Fizesse eu
O que ainda faço
Quando te recordo.
E o mundo para
Procurando por nós.

 
Autor
Abissal
Autor
 
Texto
Data
Leituras
177
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
36 pontos
4
4
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Egéria
Publicado: 20/02/2024 13:33  Atualizado: 20/02/2024 13:33
Usuário desde: 28/09/2009
Localidade:
Mensagens: 889
 Re: Voltasse eu
Olá,
"E o mundo para
Procurando por nós." Adorei.
Abraço

Enviado por Tópico
Mimus-triurus
Publicado: 20/02/2024 18:17  Atualizado: 20/02/2024 18:17
Usuário desde: 06/11/2022
Localidade:
Mensagens: 40
 Re: Voltasse eu/ para a Abissal
Mais um poema para nos torcemos de emoção!

Gostei da intensidade sentimental contida nele.

A última estrofe foi a que mais me tocou:
"Fizesse eu
O que ainda faço
Quando te recordo.
E o mundo para
Procurando por nós."

Nunca é tarde para reparar o sonho, e fazê-lo a dois torna-se ainda mais fácil!

Um abraço e obrigado pela sua imensa beleza na escrita.

Enviado por Tópico
Alpha
Publicado: 20/02/2024 23:40  Atualizado: 20/02/2024 23:40
Membro de honra
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1905
 Re: Voltasse eu
Olá, Abissal.


Nunca é tarde para as coisas do amor
Fica o passado mas existe um presente
E quando a vida faz eco desse clamor
Nunca poderá dizer que está ausente!

Para o amor nunca é cedo ou tarde, só é preciso fazer acontecer!


Um abraço

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 21/02/2024 16:43  Atualizado: 21/02/2024 16:43
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10486
 Re: Voltasse eu
Poema que faz estremecer a nossa sensibilidade, muito bonito, sente-se a palavra saudade, a palavra enternecida, e talvez uma batalha não vencida.
Muito bom ler-te

bj.