https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Vestida de morte

 
Tags:  amor    morte  
 
Visto a negra capa da morte
E preparo o túmulo
Onde depositarás rosas
Vermelhas,
Como os lábios
Que nunca quiseste beijar.

Pertenço-te,
Sem que me queiras,
Como doença maldita
Que desprezas
E afastas,
E mesmo assim
Me sinto apenas tua,
Enferma que sou.

Abro as mãos
A novos amores
E esgueiro-me pela porta
Antes do toque inicial,
Como se te traísse,
Como se também tu fosses meu.

Visto a capa negra da morte
E preparo o túmulo
Onde me deito,
Porque já nada mais me importa…
 
Autor
Vera Sousa
 
Texto
Data
Leituras
901
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
12
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/12/2008 15:30  Atualizado: 02/12/2008 15:30
 Re: Vestida de morte
Minha querida,
Que composição bela e forte!A melancolia desses versos está bem de acordo com meu estado de espírito hoje.Apreciei muito cada um deles e seu produto final que percebo não ser a morte física.
Carinho e bjins, Betha.

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 02/12/2008 15:59  Atualizado: 02/12/2008 15:59
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Vestida de morte
Forte, belo, triste, muito triste.
Sabes, Vera?
Coincidência ou não...
muitas vezes é assim que me sinto espiritualmente.
Aqui fica o aconchego amigo do meu abraço.

Beijo,
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
João Videira Santos
Publicado: 02/12/2008 16:00  Atualizado: 02/12/2008 16:00
Da casa!
Usuário desde: 23/11/2006
Localidade: LISBOA
Mensagens: 354
 Re: Vestida de morte p/ Vera Silva
Triste...muito triste o que acabo de ler e sentir.

O amor negado sobre as vestes negras e o desespero tumular...

os sentidos alucinados sob a vigilia da partida...

o amor que se procura e passa na indiferença de quem não o sente...

o amor, sempre ele como renuncia à existência quando não é correspondido...

um poema triste de´quem espero desabrochares da primavera...

um beijo, Verinha

Enviado por Tópico
quidam
Publicado: 02/12/2008 16:33  Atualizado: 02/12/2008 16:33
Colaborador
Usuário desde: 29/12/2006
Localidade: PORTIMÃO
Mensagens: 1438
 Re: Vestida de morte
... tudo importa quando a alma ainda respira amor.

Enviado por Tópico
gil de olive
Publicado: 02/12/2008 17:23  Atualizado: 02/12/2008 17:23
Colaborador
Usuário desde: 03/11/2007
Localidade: Campos do Jordão SP BR
Mensagens: 5046
 Re: Vestida de morte
Acabei de comentar que os textos tristes estão abundantes aqui hoje!Tristes pelos temas, mas bonitos para ler!

Enviado por Tópico
LuisaMargaridaRap
Publicado: 02/12/2008 17:25  Atualizado: 02/12/2008 17:25
Colaborador
Usuário desde: 19/08/2008
Localidade: Portalegre - Alentejo
Mensagens: 1512
 Re: Vestida de morte
Vera,
Triste mas muito bem escrito este teu poema.
beijinho

Luisa Raposo

Enviado por Tópico
Ramgad
Publicado: 02/12/2008 17:37  Atualizado: 02/12/2008 17:37
Colaborador
Usuário desde: 13/04/2007
Localidade:
Mensagens: 944
 Re: Vestida de morte
Vera me identifiquei com este poema teu, muito triste, porém tão bonito.
Escrevi um poema que tem o mesmo sentido chama-se morte, quando quiser ver.


Um abraço carinhoso
Ramgad

Enviado por Tópico
GE3
Publicado: 02/12/2008 19:04  Atualizado: 02/12/2008 19:04
Da casa!
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Moçambique
Mensagens: 353
 Re: Vestida de morte
esse olhar doce não pode ser um poema triste, esse sorriso encantador não pode ser um poema assim, tão negro...
gosto de ler a poesia e prosa que tens feita sobre o amor.
abraço

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 02/12/2008 20:05  Atualizado: 02/12/2008 20:05
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8223
 Re: Vestida de morte
Verinha, este poema, tão bem escrito, chagou-me as feridas há bem pouco abertas e agora quase saradas...Se por um lado, me consciencializei de que afinal tudo se ultrapassa, e foi passando o que em mim ia, por outro lado quero deixar-te a mensagem, que embora agora te soe apenas a conforto, como na altura me soou a mim, quem ma passou, digo-te, asseguro-te de que efectivamente tudo passa...Poema deveras sentido, mas se assim não é, olha Verinha, mais te admiro ainda, porque soubeste olhar e dizê-lo...Beijinho

Enviado por Tópico
Carla Ribeiro
Publicado: 02/12/2008 20:37  Atualizado: 02/12/2008 20:37
Super Participativo
Usuário desde: 04/06/2007
Localidade: Resende/Vila Real
Mensagens: 128
 Re: Vestida de morte
Palavras sombrias, para descrever um poema soturno na sua solene beleza, cheio de força e de sentimento, como a magia de um crepúsculo.
Amei, Vera. Está lindíssimo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/12/2008 14:39  Atualizado: 03/12/2008 14:39
 Re: Vestida de morte
Meus Deus!!! Este poema está de um lirismo fatalmente belo!


Visto a capa negra da morte
E preparo o túmulo
Onde me deito,
Porque já nada mais me importa…

Importa sim Vera! O Sol brilhará de novo!

Beijo azul...Sempre!

Enviado por Tópico
Maria Verde
Publicado: 10/12/2008 16:41  Atualizado: 10/12/2008 16:41
Colaborador
Usuário desde: 20/01/2008
Localidade: SP
Mensagens: 3544
 Re: Vestida de morte
poema de amor maldito...
mas aqui muito bem dito! Maravilhoso!

beijinho

Maria Verde