Sonetos : 

Parte I

 
Tags:  parte  
 
Parte-se numa fração de parte,
Absorto num abismo incontrolável!
Voa para o infinito, é inevitável!
Reparte-se de tudo, tudo reparte.

Como o dia carece a noite escura
Para seu súbito preenchimento!
E os pássaros carecem o vento,
E risos vagos do dia, brandura.

A parte carece todo conjunto
Para que se dê como acabada.
É parte o esquife do defundo,

Que procura sua nova estada!
E tudo o mais nesse assunto...
É conjunto, parte ou é nada.

 
Autor
Siturcio
Autor
 
Texto
Data
Leituras
649
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.