https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Inventei-te na volta errada de um ponteiro

 
<object width="0" height="0"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/5YXVMCHG-Nk& ... t;</param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><param name="allowscriptaccess" value="always"></param><embed src="http://www.youtube.com/v/5YXVMCHG-Nk& ... 0xcd311b&autoplay=1" type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="0" height="0"></embed></object>

Em cada hora do tempo errante, em que os ponteiros do relógio entorpecido pela dolência dos dias, rodam no sentido contrário da vida, marcando o tempo que não volta, invento-te...
Invento-te no meu imaginário de sonho e desvelo, onde se projectam imagens irreais numa tela de fantasia que vou moldando a meu belo prazer. E faço com que voltes sempre ao meu encontro, em cada desejo que me invade a mente na dormência da inquietante e insuportável ausência de ti. E então, vejo-te chegar ao longe, com um esboço de sorriso preso ao brilho do meu olhar...
Damos as mãos e corremos pelo verde da minha esperança, saltando os muros da nossa distancia e escalando as fragas das minhas incertezas, rumo ao paraíso que inventei no mesmo instante em que te perdi...

Subitamente, sou acordada do meu sonho com uma badalada seca, que me soou como um bocejo saído da boca escancarada daquele relógio trocista... e dou comigo em devaneio, com as mãos a ampararem-me o queixo e o olhar fixo num ponto invisível, marcado algures no branco da parede ali especada, mesmo à minha frente.
Mas porque me roubaste tu, ao delírio da fantasia?
Porque me cobras tu, estes breves minutos de prazer?
Acaso te deverei alguma coisa?!
Não. Nos meus sonhos sou eu quem mando! Se eu quiser, inverterei o sentido da tua marcha, ainda que por breves momentos...
Eu sei... eu sei... és uma espécie de Deus na terra, o todo poderoso, que tanto dá como tira... a vida!


Open in new window


*... vivo na renovação dos sentidos, junto da antiguidade das lembranças, em frente das emoções...»

Impulsos

coisa pouca

 
Autor
cleo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1015
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
38 pontos
14
0
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/06/2009 00:03  Atualizado: 14/06/2009 00:03
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Lindo seu texto Cleo, gostei tbm do titulo, adoro qdo o sonhos permeiam os textos poéticos, adorei ler.

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 14/06/2009 00:12  Atualizado: 14/06/2009 00:12
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11186
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Cleozinha,
Uma prosa poética majestral, com o tudo o que escreves.
Beijinhos na alma
Nanda

Enviado por Tópico
joseluislopes
Publicado: 14/06/2009 00:38  Atualizado: 14/06/2009 00:38
Colaborador
Usuário desde: 22/03/2009
Localidade:
Mensagens: 3351
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Olá amiga

"marcando o tempo que não volta, invento-te..."

Eu invento tantas vezes o meu, nem calculas como sou feliz nesses momentos.

Estou com tanta gente, mato saudades, volto a sentar naquele colo...

Um beijo

jll

Enviado por Tópico
Maria Verde
Publicado: 14/06/2009 01:06  Atualizado: 14/06/2009 01:06
Colaborador
Usuário desde: 20/01/2008
Localidade: SP
Mensagens: 3544
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Oi Cleo,
que lindo!
Muitas vezes inventamos o ser amado ao gosto do nosso sonho! e aí reside o perigo.

"Quando se ama, tamanho é o amor, que não cabe em nós: irradia para a pessoa amada, onde topa com uma superfície que lhe corta a passagem e o faz voltar para o ponto de partida. E essa ternura que nos devolve o choque, ternura que é nossa, é o que chamamos o sentimento do outro, e mais nos agrada o nosso amor quando vem do que quando vai, porque não notamos que procede de nós mesmos".
(Proust, tradução de Mário Quintana)

Enviado por Tópico
mim
Publicado: 14/06/2009 01:24  Atualizado: 14/06/2009 01:24
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2008
Localidade:
Mensagens: 2858
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Acordar de um sonho sem querer é terrível, a tua prosa está linda!
Vou dormir e não vou pôr o despertador, amanhã é Domingo!
Beijocas doces sempre

Enviado por Tópico
(re)velata
Publicado: 14/06/2009 10:16  Atualizado: 14/06/2009 10:16
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2009
Localidade: Lagos
Mensagens: 2181
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Texto muito bonito e rico, que explora o tema do "sonho" de uma maneira muito original e criativa do ponto de vista linguístico.

Parabéns, Cleo!

Um beijinho

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 14/06/2009 10:29  Atualizado: 14/06/2009 10:29
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Cleo, uma vez mais presenteia todos os seus "habituais leitores como eu" com uma belíssima prosa poética.
Gostei muito.
Beijo
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 14/06/2009 15:07  Atualizado: 14/06/2009 15:07
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 12084
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Um excelente texto nos sonhos que se esvoaçam...

Beijos

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/06/2009 15:09  Atualizado: 14/06/2009 15:10
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Este é dos tais... Beleza, sensibilidade, poesia, ternura, lirismo, Obra...Prima!

Merecida estrelinha, levo-te comigo!


Beijo azul

Enviado por Tópico
Edilson José
Publicado: 14/06/2009 21:04  Atualizado: 14/06/2009 21:04
Colaborador
Usuário desde: 12/04/2008
Localidade: SP
Mensagens: 5591
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Oi cleo...
Uma belíssima prosa, para se reler inclusive...
Um título brilhante: fico por cá a refletí-lo!
Parabéns!
Edilson

Enviado por Tópico
Caopoeta
Publicado: 14/06/2009 21:13  Atualizado: 14/06/2009 21:13
Colaborador
Usuário desde: 12/07/2007
Localidade:
Mensagens: 2027
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
...vejo pedaços de orelhas espalhadas por todo lado
Van Gogh com os seu girassois amarelos
Picasso montado a sua bicicleta de lata
soldando pedaços metalicos agoniantes para fazer a sua propria estatua.
Salvador Dali! ,
perdido no tempo
marcado no Relogio de Ponteiros derretidos
a memoria persiste..
e a crucificaçao tem outro angulo!
Miguel Angelo...
j pintaste a capela sistina?
ENTAO PINTAMOS NOS!

E O UNIVERSO CONTINUA A EXPANDIR!


por gostar do teu poema...

beijo deste palhacito!

Enviado por Tópico
luisalpsimoes
Publicado: 14/06/2009 22:48  Atualizado: 14/06/2009 22:48
Colaborador
Usuário desde: 02/03/2009
Localidade: Ansião
Mensagens: 591
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
Cleo este belo sonho foi cortado, mas não foi cortada a excelente prosa que nos ofereces-te.
Claro, que adorei lê-lo.
Meus parabéns.

Beijinhos

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 15/06/2009 17:42  Atualizado: 15/06/2009 17:42
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: Inventei-te na volta errada de um ponteiro
A todos quantos leram e comentaram este meu texto, agradeço-vos o tempo dispensado bem como as palavras que me deixaram.

Muito obrigado!