https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Como é bom!

 
 
Um dia assim, vi-te aparecer desse jeito
Chegaste bem bonita, naquele teu belo jeito.
Fiquei na minha! Disfarcei o frio no peito,
Engasguei-me! Perdi-me no teu corpo, nesse teu toque perfeito,
Perdi a minha! Ceguei a sensatez, atirei-me feito leão,
Eras tu a minha presa, a escolhida pelo coração!

E como é bom! Ver-te assim chegar
As luzes iludir, a lua se igualar.
Mas como é bom! Ver-te assim sorrir
Ver as estrelar se apagarem, ver a noite se sumir.
Como é bom! Ver-te assim chegar
A noite ser mais curta, o dia aparecer,
A tua beleza se revelar,
O meu coração a derreter mas
Como é bom…

Como é bom, ver esses caracóis, ver esses reflexos loucos
Essas curvas bem maradas, esses olhos como sufocos, essas linhas bem marcadas, esse corpo no lugar, esse cheiro de bom aroma, essa cara de abalar, essas mãos de uma dona, essas mãos tocando as minhas, esses olhos olhando os meus, essa cara bem bonita, esse todo que tudo explica e porra!

Como é bom! Sentir-te como minha, eu ser rei e tu rainha, eu ser tinta e tu seres tela, eu ser preso e tu seres cela…Minha! Aquela! Aquela que me toma, que me sente e me consola, que me tem e que me usa, que me ama e que me abusa, que me beija e que me come, que me abrace e me consome, que me acaricia, que me tem e delicia, e como é bom…

Porra!…és só tu minha paixão
Se não te tenho és ilusão,
Se te perco és maldição.
Mas como és realidade…seres só tu minha menina
Minha unidade, minha rima, minha verdade
Minha rainha. Eu e tu. Que graça a minha.


Carlos Félix Rodrigues

 
Autor
CarlosFélixRodrigues
 
Texto
Data
Leituras
557
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.