« 1 (2) 3 4 5 ... 132 »
Online
AjAraujo
Crônica de um coxinha inveterado pelo golpe (AjAraujo)
- Eh, está muito ruim a situação, antes sempre conseguia me safar "com meus conhecimentos&q...
Enviado por AjAraujo
em 01/01/2017 12:10:57
Online
AjAraujo
Bastão viciado - mudança d´ano? (AjAraujo)
Acho que vou dar o cano Neste 2017 que novo ano Que nada, enquanto não finda Pra valer este 2...
Enviado por AjAraujo
em 01/01/2017 11:49:04
Online
AjAraujo
Estrangeiro (Eduardo Galeano)
No jornal do bairro de Raval, em Barcelona, a mão anônima escreveu: – Teu deus é judeu, tua mú...
Enviado por AjAraujo
em 28/12/2016 16:47:32
Online
AjAraujo
Por que escrevo (Eduardo Galeano)
Se não me engano, foi Jean-Paul Sartre quem disse: Escrever é uma paixão inútil. A gente escre...
Enviado por AjAraujo
em 28/12/2016 16:24:06
Online
AjAraujo
O cântico da mulher - poesia árabe (Adonis - Ali Ahmad Said Esber)
De lado, Tinhas o rosto de um homem idoso Que, assaltado por dias de mágoa, Me trouxe o seu fra...
Enviado por AjAraujo
em 28/12/2016 00:17:33
Online
AjAraujo
Conto de Natal (Rubem Braga)
Sem dizer uma palavra, o homem deixou a estrada andou alguns metros no pasto e se deteve um ins...
Enviado por AjAraujo
em 22/12/2016 22:53:49
Online
AjAraujo
Poemas Rupestres - III (Manoel de Barros)
Por forma que o dia era parado de poste. Os homens passavam as horas sentados na porta da Ven...
Enviado por AjAraujo
em 20/12/2016 00:13:27
Online
AjAraujo
Poemas Rupestres - II (Manoel de Barros)
A de muito que na Corruptela onde a gente vivia Não passava ninguém Nem mascate muleiro Nem...
Enviado por AjAraujo
em 20/12/2016 00:03:42
Online
AjAraujo
Poemas Rupestres - I (Manoel de Barros)
Por viver muitos anos dentro do mato moda ave O menino pegou um olhar de pássaro — Contraiu vi...
Enviado por AjAraujo
em 19/12/2016 23:56:11
Online
AjAraujo
Milagre de Natal (Lima Barreto)
O bairro do Andaraí é muito triste e muito úmido. As montanhas que enfeitam a nossa cidade, aí ...
Enviado por AjAraujo
em 18/12/2016 17:10:50
Online
AjAraujo
Assim é a vida (AjAraujo)
Somos eternos transeuntes, estranhos no próprio chão, o mesmo aroma que brota aqui, na certa pe...
Enviado por AjAraujo
em 16/12/2016 18:02:23
Online
AjAraujo
Quando vier a Primavera (Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa)
Quando vier a Primavera, Se eu já estiver morto, As flores florirão da mesma maneira E as ár...
Enviado por AjAraujo
em 14/12/2016 14:40:46
Online
AjAraujo
Não tenho pressa (Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa)
Não tenho pressa. Pressa de quê? Não têm pressa o sol e a lua: estão certos. Ter pressa é cre...
Enviado por AjAraujo
em 14/12/2016 14:25:47
Online
AjAraujo
Lengalenga - poetas húngaros (Sándor Weöres)
A andorinha enche, num dia de abril, todos de alegria; irradia- -se a alegria, só meu mal não s...
Enviado por AjAraujo
em 12/12/2016 12:09:43
Online
AjAraujo
Despedida - poetas húngaros (György Petri)
“Mesmo não tendo sido ouvida É para sempre a despedida.” (N. Mihalkov, paráfrase) Amigos, a ca...
Enviado por AjAraujo
em 12/12/2016 12:01:22
Online
AjAraujo
O inventário está pronto - poetas húngaros (Attila József)
Confiei desde o começo em mim se bem que isso não custe muito para quem nada possui – não mais,...
Enviado por AjAraujo
em 12/12/2016 11:36:31
Online
AjAraujo
Revolução (Fidel Castro)
É sentido de momento histórico; é mudar tudo o que deve ser mudado; ... é igualdade e liberdad...
Enviado por AjAraujo
em 26/11/2016 15:46:52
Online
AjAraujo
Se o poeta és tu? - comandante Che Guevara! (Pablo Milanes)
Se o poeta és tu, Como disse o poeta, E as estrelas que tem caído Em mil noites de chuvas c...
Enviado por AjAraujo
em 26/11/2016 15:27:19
Online
AjAraujo
A ponte de teus olhos (AjAraujo)
No arco da ponte de teus olhos, circulam pescadores, barcos, Nas retinas desses olhares passam ...
Enviado por AjAraujo
em 14/11/2016 10:54:58
Online
AjAraujo
No vazio das horas: ocisosas ou perdidas? (AjAraujo)
No vazio das horas... perdem-se segundos preciosos como piscadas, flashes de máquinas digita...
Enviado por AjAraujo
em 08/11/2016 11:33:51
« 1 (2) 3 4 5 ... 132 »