https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 »
Offline
isabel_pt
assimetrias
incompleta quase, quase perfeita não fora a assimetria de letras e afectos que emolduram a vida ...
Enviado por isabel_pt
em 11/10/2008 21:38:37
Offline
isabel_pt
paraísos
vejo-te deitada numa cama de incertezas onde as vozes dos amantes encerram momentos explosivos. c...
Enviado por isabel_pt
em 27/08/2008 18:56:19
Offline
isabel_pt
ruídos
ruídos em pleno. música do acordar das trevas. sons que não dormem. ouves os gritos rutilantes. d...
Enviado por isabel_pt
em 13/08/2008 21:21:22
Offline
isabel_pt
deusas
hoje héstia ontem atena amanhã a lua arqueira infalível diana protectora das crias. não és vítima...
Enviado por isabel_pt
em 02/08/2008 14:48:43
Offline
isabel_pt
entretanto
entretanto vi-te de outra forma. não tão recta. embrulhada em arame farpado no tempo. entretanto ...
Enviado por isabel_pt
em 02/08/2008 14:08:20
Offline
isabel_pt
sons
sai do sol coze-te o cérebro mexes a pauta da vida sons não audíveis não passíveis de abraçar um ...
Enviado por isabel_pt
em 29/07/2008 21:05:03
Offline
isabel_pt
ausências
o som do teu silêncio. quando não estás. falas com os olhos. quase. saudades de poucos dias. como...
Enviado por isabel_pt
em 27/07/2008 18:02:21
Offline
isabel_pt
condimentos
a culpa é tua, lua baralhas-me trocas-me as voltas sabor agri-doce no corpo ora sal enriquece-me ...
Enviado por isabel_pt
em 20/07/2008 19:47:12
Offline
isabel_pt
na praia
podes não estar desenho-te em mim converso-te horas a fio como na praia lembras-te?
Enviado por isabel_pt
em 17/07/2008 21:30:20
Offline
isabel_pt
a concha
parar um pouco. enrolar-me na concha que protege o corpo. fortalecer a alma. beber a energia. ag...
Enviado por isabel_pt
em 17/07/2008 08:19:43
Offline
isabel_pt
o certo
o que é o certo? arrancar o coração de alguém esfrangalhá-lo com sumo de limão as palavras devem ...
Enviado por isabel_pt
em 13/07/2008 16:20:36
Offline
isabel_pt
ausência
vou proceder à recolha do teu corpo reclamo a tua ausência quero o teu design na porta da minha...
Enviado por isabel_pt
em 11/07/2008 08:06:48
Offline
isabel_pt
panelas de cobre
turbilhão de palavras. não se dizem. fervem. em panelas de cobre onde bordamos os fins de tarde....
Enviado por isabel_pt
em 08/07/2008 21:33:18
Offline
isabel_pt
espinhos
rosa com espinhos picas quem não podes alcançar não sabes não vês. picas pela boca língua venen...
Enviado por isabel_pt
em 06/07/2008 17:19:08
Offline
isabel_pt
brisa
toquei o vento. nortada, soprando forte. afinal,apenas uma brisa suão, suave e lindo guardei-o na...
Enviado por isabel_pt
em 04/07/2008 08:12:03
Offline
isabel_pt
o amor
no final o que importa é o amor. o nosso é intenso. envolto em folhas de seda e fitas de cetim. u...
Enviado por isabel_pt
em 28/06/2008 17:00:36
Offline
isabel_pt
sapatos de verniz
sapatos de verniz (o cheiro tão presente. ainda) brilho enfeitado com laços de ternura saltos a ...
Enviado por isabel_pt
em 21/06/2008 06:34:20
Offline
isabel_pt
heróis do lar
tu e tu meus heróis de uma mãe arrevesada. ao avesso do regular. rasgam os dias como podem. ras...
Enviado por isabel_pt
em 17/06/2008 09:27:23
Offline
isabel_pt
desenhar as letras
encanto-me com as palavras. aprendo a desenhar as letras que brotam de dentro do meu peito. insp...
Enviado por isabel_pt
em 08/06/2008 10:08:16
Offline
isabel_pt
palavra indizível
hoje os nossos passos não se cruzaram os nossos olhos tensos de sonolência procuraram-se crepita...
Enviado por isabel_pt
em 07/06/2008 08:03:38
(1) 2 3 »