https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Peek

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Peek

Carta de um filho

 
Mãe esta noite não serei o teu príncipe,
não serei o teu bebé, teu coração, teu lince.
Peço-te desculpa por ir embora sem dizer adeus,
mas acredita mãe, que sempre serei, anjo teu.

Lá no céu as estrelas brilham mais forte,
eu serei mais uma a brilhar, mãe eu adoro-te.
Não olhes para o céu se estiveres a chorar,
olha para o céu quando me quiseres abraçar.

Eu sei que esta noite, será uma noite fria
e que eu abalerei e tu ficarás sozinha.
Mas não mãe, eu não te vou abandonar,
podes estar sozinha, mas eu sempre vou lá estar.

Quero que chores e que sintas saudade,
pois se o fizeres é porque ainda tenho,
a tua doce amizade.

Desculpa mãe.
 
Carta de um filho

O Que Tu És

 
És fragmento, memoria presa no tempo.
Uma cicatriz, que ficou, nunca sarou.
Um passado, nunca desejado,
porem, o passado, mais amado.
És a rua, percorrida por um cego,
que nunca viu, mas o que ouviu, sentiu.
És o adeus no final do poema,
a terrivel linha que desalinha,
porem uma linha, tão serena.
És a mão que acena na despedida,
a lágrima que uma criança larga,
quando, triste, grita.
És toda a palavra, nunca, pronunciada.
As histórias mal contadas,
sobre princesas apaixonadas.
Quando o livro acaba, por dragões,
devoradas.
Mas nos olhos das crianças,
qualquer mentira, bem contada,
é uma verdade fantasiada.

É isso que tu és para mim, uma mentira bem contada que eu aceito como uma verdade fantasiada.
Ass: a tua criança.
 
O Que Tu És

Quem ama são os loucos

 
Quem ama são os loucos.
Eu não sou louco.
No entanto,
por amor eu sofro.
 
Quem ama são os loucos

Portugal

 
Oh Afonso que foste tu criar,
um país que vive virado para o mal.
Filhos matam pais para poder comer,
pais matam filhos com medo de morrer.

Outrora um país de grande glória,
glorificado com o sangue dos de fora,
agora um país que vê o tempo sem hora,
um reino sem rei como ele um dia fôra.

Meu Portugal, que nunca foste muito meu,
para além do chão onde o meu avô morreu,
nada fizes-te para salvar nenhum dos meus
é ser português sem ter amor aos seus.

Levantas as armas contra o teu povo,
dás riqueza àquele que te come o ouro,
Portugal, como ficas-te louco,
queres ser português, com a espada de um mouro.
 
Portugal

Não leves, nem fiques

 
Toca, toca mas não leves!
Vem, vem mas não fiques!
Não sejas a louca,
que vai amar este triste.
 
Não leves, nem fiques

Eu Poeta

 
Quando vou buscar o papel e a tinta porque me apetece escrever, não o consigo fazer.
Faltam-me as palavras, as vírgulas, o assunto, falta-me tudo, excepto o papel e a tinta.
Quando não tenho papel nem tinta, sou atacado por palavras, vírgulas e assuntos, tenho tudo, excepto com que escrever.
De tudo o que escrevo, mais de metade não foi escrito.
E é esse o poeta que eu sou, o poeta dos poemas perdidos e esquecidos.
 
Eu Poeta

Arde

 
Sim, eu te quero!
Arde por mim,
como Roma
ardeu por Nero.
 
Arde

Obrigado Saudade!

 
Saudade, alimentas-te da minha memória.
Sufocas-me num passado, que me viola.
Recordas-me de imagens,
de alguém que já não me adora.
Saudade, se tu existes,
ela também existiu.
És tu que tornas eterno,
o momento em que ela sorriu.
Obrigado saudade!
 
Obrigado Saudade!

O que é o Amor I

 
O Amor é a linguagem Universal com que os apaixonados se entendem e de tanto se quererem entender, só se desentendem.
 
O que é o Amor I

Uma noite sem Deus

 
Naquela noite de medo, frio e terror,
Ele dormira, protegido por ela o seu calor.
Já se sabia qual o destino de tal vida,
Porém não se sabia a hora em que o relogio caia.

Fora um ser amado, mas alguem o traiu,
Foi aquele que o amou, o amou e fugiu.
Ele bem o sabia, tal o dizia sua agonia,
Andava, caminhando por uma noite sem dia.

Fora a última noite, o coração já não batia.
Seu amado partira e seu Deus não o impedira.
Onde estivera o seu Deus quando ela o mais queria?

Agora todas as noites são de medo, frio e terror,
Ela não está sozinha, mas sabe que ele dorme sem o seu calor.
Seu Deus o levara, sem Deus, o seu eterno amor.
 
Uma noite sem Deus

O que é o Amor II

 
O amor é a evolução da amizade ou do ódio. Foi do amor gerado pela amizade que a Lua se formou, sozinha, fria e nua, todos a olham, ninguem lhe toca.
O amor gerado pelo ódio formou o Sol, quente que até queima, não se consegue olhar de frente, mas ilumina o dia após uma noite escura e fria.
 
O que é o Amor II