https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Poeta_Perdido

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Poeta_Perdido

Do nada vim e para o nada vou,por isso eu nada sou.

E quem Cala Os Poetas?

 
Por vezes parecemos pequenos,
Um nada.
E que a distancia é um mal a menos,
E nem sentimos que temos estrada.

Por vezes, não sentimos a fome,
Não temos casa, nem um lar.
Não sabemos se temos um nome,
Ou uma mão com que assinar.

Por vezes, parecemos egoístas,
Somos prisioneiros.
Parecemos falsos artistas,
E nem sequer temos um dom verdadeiro.

Por vezes falamos e nem temos voz,
Somos fingidores,
Dizem os invejosos da terra atroz.
Esses cruéis senhores.

Por vezes até somos uma totalidade,
E difundimos a poesia até a eternidade.
Somos pobres na alma alada,
Que nosso corpo não vale nada.

Por vezes, somos enormes, majestosos.

E SOMOS SIM.


Poetas feridos, mas orgulhosos.
E Lutaremos sempre até ao fim.
 
E quem Cala Os Poetas?

Senhor Tempo, mata-me com a saudade.

 
Senhor tempo,mata-me com a saudade..,
fere-me de males,magooa-me amarguramente.
Mas peço-te,tréguas, em meu amor amizade,
Querendo amar-te docemente.
..
Sou a luz do dia que se foi.
A sombra da noite que nao veio.
Sou teu coraçao que tanto doi.
A viagem que ficou a meio.
..
Por isso senhor tempo e Senhora Mágoa,
Fazei de mim um escravo de amor.
Que minha serva seja alguem que me perdoa,
com as duas maos feridas em dor.
 
Senhor Tempo, mata-me com a saudade.

Um "Tiro" no Coração

 
Viestes do nada, como se não tivesses passado.
Embalaste, assustaste, e vagueaste pelo meu mundo.
Sol das pétalas de uma rosa de quadro pintado,
Sangue de meu sorriso profundo.

Como Bala de sentimentos,
Encarcerada no cano da pistola dos amores.
Teus dedos melífluos e violentos.
São flagelos da cor indolores.

E foi como um “ tiro”, a palavra que disparaste,
No meu espírito, atravessou um frio.
E tu nem sequer hesitaste.

-Terminou!
Veio da tua boca ou do teu coração sombrio?
sei que foi como tiro que me “assassinou”.

Este Poema e baseado numa personagem , nao minha, mas de qualquer um , que se pode iludir com a palavra amor,e depois essa transformar-se em palavra " dor".
 
Um "Tiro" no Coração

Fiz um anjo chorar de amor.

 
Fiz um anjo chorar...
...
E sei saber a razão,
Deram-me um dom,
E do fundo do meu coração..,
Disse alto e a bom tom:

-Lágrimas vertidas,
São frutos do meu olhar.
Pois pelas asas Feridas,
Fiz um anjo Chorar- .
....

Este Poema é um facto verídico que quem ama,enlouquece, e o nome do amor não esquece. E nessa declaração passional,conto resumida mente como fiz um anjo chorar por mim. este anjo tem nome, e este nome só eu o sei,pois só a mim o interessa.

Feliz dia dos Namorados para todos os Poetas e também para os que não são.

abraços e beijos
 
Fiz um anjo chorar de amor.

desejo ardente.

 
Dói-me as meninas de meus olhos, cansadas.
De olharem para o vazio, em vão.
No outro lado da sala , cadeiras isoladas,
E triste chora o chão.

O tecto sente saudades do perfume que deixavas,
As madeiras sofrem, tentam se controlar,
Mas quando se lembram do Chão que pisavas,
Elas lacrimejam sem sequer pestanejar.

E eu olho ainda incrédulo, sem saber se choro.
E tua cadeira não se preenche.
A alma da sala não é mais a mesma.

Odeio-te pela tua ausência, e no fundo te adoro,
Mas o tempo voraz que me enche.
Mata-me , e passa devagar como uma lesma.
 
desejo ardente.

"Vigarista"

 
“Vigarista.”
....

Todos são meros Poetas.
Almas cansadas.
Uns vêem com lunetas,
E eu tenho as vistas vendadas.
...
Tua alma , não que seja de oiro..,
Não existe quem lhe a resista.
Nem açoriano ou moiro,
Porque és uma linda “Vigarista”.
...
Quiseste tu, vender-me doces palavras de amor,
Como brinde oferecias um beijo indolor.
E no final...
..
...Roubastes-me o meu coração,
Raptaste da minha vida a solidão.
E cegaste meus olhos com teu “mal”.
...

isto é um Poema dedicado a Todas as Vigaristas lindas que existem, que nos conseguem cegamente nos roubar o coraçao...
 
"Vigarista"

Barco sem remos.

 
Barco sem remos.
..

Quebrada está a bússola que me deste,
Navego sem rumo!
Quero Chorar...,
Não tenho destino..,
Os mapas que me escreveste,
Despareceram como o fumo.
Não tenho orientaçao para navegar.
E sinto-me como um menino.
...
Onda bate na minha proa,
Carrasca,
Range a madeira,
Água flui,
E navego á toa..,
E ouço um som da lasca.
Foi a primeira,
Tábua que partiu.
...
Meu barco sem remos,
No meio do oceano.
E se nós? Nunca nos veremos?
Serei eu menos Humano?
...
Não quero viver na imansidão do mar,
Ter dúvidas, e as poder tirar.
Mesmo sem intrumentos ,continuo a navegar..,
Porque linda, pelo teu olhar,vale a pena lutar.
...
 
Barco sem remos.

juramento

 
Juramento

Meu amor, que já não és de ontem, e sim de sempre, juro,
Com palavras, com sangue ou até com Deus,
Jamais serás esquecida para além de um muro..,
Porque serás semeada dentro de olhos meus!

Minha saudade para além desse Horizonte,
Juro-te que um dia será melhor,
Pois eu construirei uma Ponte,
Para nos unir, meu único amor.

Jóia da minha Vida, sereia do meu mar,
Ter tua boca, é ter teu sorriso.
Como ter teus olhos, é também ter teu olhar.

E Hoje Amor, faço um Juramento para não quebrar,
Quero um dia estar contigo no Paraíso,
Pois Jamais deixarei de te amar!

Poeta Perdido
 
juramento

Menina que levou o amor.

 
De repente a luz entristeceu-se, sem motivo.
O quarto colorido. Onde está?
As cadeiras sem chão. Morto ou vivo?
E a mobília fica cheia de pó? Ou limpa-se já?
….
A sala vazia grita,
-assassina!
Porque nada e ninguém acredita.
Que levaram-lhes a menina.

A menina era a alma da casa.
Era a flor que deixava aroma.
Era o sorriso que não tinham.

E a Saudade, criminosa, partiu-lhes a asa.
O tempo cúmplice, mais horas de dor lhes soma.
Esperam por ela, mas já nem sequer sonham.
 
Menina que levou o amor.

Amor de A a Z

 
Adeus minha sombra, meu dia.
Bastava de ti a inocência inútil.
Custou dizer-te, mas foi como magia.
Deveras, esquecer-te vai ser o mais difícil.

És a Essência de uma Flor,
Foste a princesa e o anjo que nunca tive.
Guiastes-me secretamente ao amor.
Habitaste meu corpo sofredor.
Inventaste o paraíso, onde nunca estive.

Juro que és única e difícil de esquecer.
Karma, carácter, tinha quase tudo.
Lágrimas tuas, com que me fazias sofrer,
Mas sorridente, e no silencio ficava mudo.
….
Nasceste para amar a perfeição,
Ofereceste carinho sem me conhecer.
Poupaste o sofrimento da minha solidão.
Quiseste comigo sem piedade, crescer.

Removi estrelas sem nenhum medo..,
Suspeitei das nuvens e questionei-me.
Tu ,apenas tu, eras o meu segredo.
Unistes a distancia e assim encontrei-me.

Viste o que nunca vi em mim,
xaile de carinho sem fim.
Zelaste sempre pelo meu único jardim!
..
Poeta Perdido
 
Amor de A a Z

No silencio da saudade existem palavras de amor.

 
Abracei-te no nada,
Tentando enganar a nossa dor.
Tu sussurravas contra a brisa cerrada,
E teu olhar perdia lentamente a cor.

Teu sangue fervia,
Queimava a areia branca sob nós.
E naquela tarde chovia,
Gotas silenciosas da nossa voz.

Tentei amar-te, sem tempo por definir.
Através de palavras impossíveis de pronunciar.
Meu objectivo, teu nome em meu coração.

E eu fiz-te sorrir,
Em mil ocasiões que o tempo não pode apagar.
E questiono-me. As palavras de amor foram em vão?
 
No silencio da saudade existem palavras de amor.

E Quem Salva O Mundo?

 
Afogueiam-se olhos de sofrimento,
Mancham-se as ruas de lamento;
Chaminés desobstruídas, fumo que queima;
Pés descalços, sangue que verte nos pedregulhos;
Choros de crianças,
Fome ameaçadora;
Miséria que teima;
Gritos que caiem em mergulhos;
E esperanças?
Será uma visão esmagadora?

Batalhas sem sentido;
Tempo perdido.
Vozes esquecidas;
Mortes inocentes;
Olhos cegos, ouvidos surdos.
Energias feridas;
Todos iguais, todos diferentes.
Mas sempre mudos!
….
E eu sinto minha alma Calva,
Questiono-me bem no fundo:
- E o mundo?
Quem o Salva?

Poeta Perdido
 
E Quem Salva O Mundo?

Mágoa.

 
Pelos dedos sangrentos e gélidos como o Alasca,
Dói-me feridas, magoam-me pelo âmago.
E tu ris…
Ris da minha solidão.
Doei-me os pés, estou descalço, pedras malditas.
Nascem pequenos rios de sangue nelas,
São as minhas lágrimas sanguinolentas.
E cruel saudade, ris aos ventos.
Tu,
Escabiosa,
Insolente.
Que mal fiz eu, sem mesmo saber se o fiz.
Porque me varres alegrias?
E deixas-me as tristezas.
Eu choro,
E tu ris?
Nostalgia, és culpada.
Mas mesmo assim,
Troças.
 
Mágoa.

Doce Dilema de Amor.

 
Lindas sois as vozes que me arranham;
Meus ouvidos frágeis que sangram amor,
Eu fugiria ! Mas existem mãos que me amarram...,
E mordaças que me tapam sem pudor.
...
Queimais meu dedos com mimos;
Abraçais meu coraçao com a saudade;
E eu pergunto á Senhoria; se amor consumimos?
Ou Assassinamos a nossa vida com eternidade?
...
Respondei-me em forma de puzzle com rimas;
Para meu corpo o construir com dedicaçâo.
E minha alma alada sentir-se apaixonada!
...
Por favor doce Donzela, com tua resposta ,não me deprimas,
Não me enchas de Lágrimas meu coração.
Fazei com que eu seja um tudo, vindo do Nada.
 
Doce Dilema de Amor.

Picasso é meu Pai.

 
Ele esculpe com as sua mãos de carpinteiro,
Com madeira vinda de seu coração.
Modela em barro seu amor de pai verdadeiro,
E Pinta sorrisos no meio da multidão.

Usa ferramentas da oficina da sua alma,
Para pintar a dor de branco, onde antes Fora preta.
Desenha um arco arco-íris com toda a sua calma.
Enquanto escreve poemas que nem um Poeta.

A arte de ser Pai,
É das mais lindas que um dia possa existir.
Pois esculpe, molda, pinta, desenha e faz Prosa.

E esta arte nunca decai,
Continua a ser, a escrever, e a sorrir,
E seu espírito persistirá a ser aroma de Rosa.

Este Poema é um retrato lirico da pessoa que em mim existe e pode descrever a emoçao de ser Filho de alguem que apenas com as suas maos conseguiu ser um mundo. pois sao duas maos, mas nelas todo o sentimento do universo..o pai como senhor de mil artes.
 
Picasso é meu Pai.

Sou A do alfabeto.

 
Sou A do alfabeto.


Sou o que o tempo apagou,
E o amor escreveu por cima.
Sou tudo o que o vento levou,
Sou poema sem ter rima.

Sou o que o mundo não quis,
Ser bem-aventurado e abençoado.
Deixa-me ser feliz,
Com tudo o que me tens dado.

Sou o que a sorte esqueceu,
Ou que o azar insistiu em albergar.
Sou o A do alfabeto.

Sou Teu Poeta que tanto sofreu.
Sou a Ferida que quiseste curar,
Com todo o teu carinho e afecto.
 
Sou A do alfabeto.

O amor aflui nao sei de onde...

 
O amor aflui não sei de onde,
Começa, não sei porquê; lacera e não sei a razão.
Quando exaure, não sei porque se esconde,
E não sei porque apenas o sentimos no coração.
….
Falseia o amor que não sente dor,
Embusteiro atrevido e não ferido.
Rasga-se em choros no seu interior,
E sente-se no entanto aguerrido.


Bem-querer que enlouquece e faz olvidar.
As confusões que a alma sente.
Quiçá corpo de anjo que amor precisa.

O amor vem e não sei como o embargar;
Chega assim, como a noite inesperadamente.
Amor sorri, depois magoa, e não avisa.

Pretendo nessa mensagem definir como meu coraçao sente e exprime o amor em si. se tantos de nós amou, outros tantos iludiram-se, e sofreram, este contexto serve pra dizer que Amor é esbelto,mas no fundo tambem doí.
 
O amor aflui nao sei de onde...

Toca-me Leve, levemente!

 
Toca-me leve,levemente.
...
Toca-me como se o amanhã nunca existisse,
Inventa em mim a paixão.
Beija-me no pensamento, se este o permitisse.
Ama-me querendo meu coraçao.
...
Toca-me com todas as palavras belas,
Que me sacodem em mim a poeira.
São assim tuas mãos, singelas.
Feitas á medida da minha cegueira.
...
Toca-me leve,levemente...Amor meu.
Querendo ser minha docemente.
E fazendo de teus dedos ,meu corpo Elouquente.
..
Toca-me, como teu coraçao prometeu.
Toca-me” Parasidiacamente”.
Não sei se tal palavra existe,mas quero ser diferente.
...

Porque Tu Puro anjo, assim o és.

Dedico este Poema á Pessoa mais linda deste universo,Tu.
 
Toca-me Leve, levemente!

Do Nada vim e para O nada vou Por isso eu nada sou.