https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de LM.akelepoeta

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de LM.akelepoeta

LM.akele poeta é heteronômio de Luiz Morais

PLÁGIO

 
PEQUENO ENSAIO SOBRE O PLÁGIO
====================

Etimologicamente, a palavra provêm da palavra latina plagium. No dicionário está definido como roubo de escravos, o ato ou efeito de plagiar ou ainda imitação ou cópia fraudulenta.( in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa on line )

Da farta literatura, tem-se que o plágio é o ato de apresentar como própria uma obra intelectual de qualquer natureza de autoria de outrem, Podem ser objeto de plágio romances, contos, poemas, e outros textos em geral incluindo letras de musicais; músicas ou melodias, fotografias e outras. No ato, o autor, chamado de plagiador produz e divulga obra intelectual copiada em sua totalidade ou contendo trechos atribuindo a si próprio a autoria sem citar os créditos ao autor. Em resumo, o plagiador apropria-se do esforço intelectual alheio, isto é, assume a autoria de obra que não criou.

São variadas as forma do plágio, ou seja, o plagiador tem varias formas de apropriar-se do esforço alheio.]
Segundo a Wikipedia, o plágio pode ser:
Direto ou Integral -"consiste em copiar uma fonte palavra por palavra sem indicar que é uma citação e sem fazer referência ao autor."(1) É cópia direta do trabalho de outro autor reproduzido sem alterações em tudo.
Parcial - "‘colagem’ resultante da seleção de parágrafos ou frases de um ou diversos autores, sem menção às obras."(2) Neste caso frases podem ser copiadas, com palavras sendo substituídas para que a cópia pareça óbvia.
Conceitual: "utilização da essência da obra do autor expressa de forma distinta da original." (3)
Plágio Mosaico - Tipo por diversos autores como a forma mais usual do plágio "este plágio acontece quando o "plagiador" não faz uma cópia da fonte diretamente, mas muda umas poucas palavras em cada frase ou levemente reformula um parágrafo, sem dar crédito ao autor original. Esses parágrafos ou frases não são citações, mas estão tão próximas de ser citações que eles deveriam ter sido citados ou, se eles foram modificados o bastante para serem classificados como paráfrases, deveria ter sido feito referência à fonte. " (4)
Autoplágio - Por definição, "consiste na apresentação total ou parcial de textos já publicados pelo mesmo autor, sem as devidas referências aos trabalhos anteriores". (5)

Em nosso pais é plágio é considerado crime, tipificado de várias formas na Lei Federal 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, editada quase que totalmente voltada para a proteção de exploração comercial de obras intelectuais.
Mais específico é o Código Penal Pátrio,

Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos:
Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.
§ 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente:
Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.
§ 2o Na mesma pena do § 1o incorre quem, com o intuito de lucro direto ou indireto, distribui, vende, expõe à venda, aluga, introduz no País, adquire, oculta, tem em depósito, original ou cópia de obra intelectual ou fonograma reproduzido com violação do direito de autor, do direito de artista intérprete ou executante ou do direito do produtor de fonograma, ou, ainda, aluga original ou cópia de obra intelectual ou fonograma, sem a expressa autorização dos titulares dos direitos ou de quem os represente.
§ 3o Se a violação consistir no oferecimento ao público, mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permita ao usuário realizar a seleção da obra ou produção para recebê-la em um tempo e lugar previamente determinados por quem formula a demanda, com intuito de lucro, direto ou indireto, sem autorização expressa, conforme o caso, do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor de fonograma, ou de quem os represente:
Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.
§ 4o O disposto nos §§ 1o, 2o e 3o não se aplica quando se tratar de exceção ou limitação ao direito de autor ou os que lhe são conexos, em conformidade com o previsto na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, nem a cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto.

Alem do aspecto penal também há possibilidade de ação de reparação de danos materiais e morais na esfera cível.

Uma curiosidade: A carta a um plagiador

Transcrevo da Wikipédia:

“ O que pode fazer o autor quando é vítima de plágio? Erwin Theodor Rosenthal, eminente germanista, ensaísta e tradutor, que, em 2005, foi vítima de um notório caso de plágio da sua tradução de A Origem da Tragédia (publicada em 1948), relata um outro caso, ocorrido em 1931, em Viena, quando o escritor austríacoEgon Friedell (1878 - 1938) escreveu ao seu plagiador, um certo Anton Kuh, uma memorável carta aberta, com o seguinte teor:

Prezado Senhor,
Foi surpresa verificar que resolveu publicar a minha humilde estória, "O imperador José e a Prostituta", tal como a escrevi, com o acréscimo das três palavras: "Por Anton Kuh" , na publicação Querschnitt. Honra-me sem dúvida o fato de sua escolha ter recaído na minha estorinha, quando toda a literatura mundial desdeHomero se encontrava à sua disposição. Teria gostado de retribuir na mesma moeda, mas depois de examinar toda a sua obra, não encontrei nada que tivesse vontade de subscrever. (ass) Egon Friedell.


=======================================

LM.Akelepoeta
29062014
Direitos Reservados

========================================
Fontes
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pl%C3%A1gio
http://www.alourgida.com/oito-tipos-diferentes-de-plagio.html
http://laviniacavalcanti.blogspot.com.br/2010/06/plagio.html
Karla Hack dos Santos, in http://www.recantodasletras.com.br/textosjuridicos/2988248
======================
Citações:
1. lepem.ufc.br/ Evitando Plágio, por Ken Kirkpatrick
2. puc-rio.br/ Plágio e direitio do autor no Universo Academico
3. puc-rio.br/ Plágio e direitio do autor no Universo Academico
4. lepem.ufc.br/ Evitando Plágio, por Ken Kirkpatrick
5. ufpe.br/ Ética e Integridade na Prática Científica

Todos os direitos reservados ao autor. É vedada a copia, exibição, distribuição, criação de textos derivados contendo a ideia, bem como fazer uso comercial ou não desta obra, de partes dela ou da ideia contida, sem a devida permissão do autor.
 
PLÁGIO

AINDA NÃO ACABOU

 
" ... que não se entoem ainda os hinos de vitória..."
------------------------------------------

“ Que não se entoem ainda, açodados, os hinos de vitória. Foi apenas uma batalha e não a guerra. Mesmo com a alma aparentemente aliviada, ainda haverá de se travar mais de um bom combate. E que venha o próximo...”
 
AINDA NÃO ACABOU

Naverá avol tadireló

 
Um exercício divagando

Peraguns minus, desacelê,
sacrifi quiofrenesi,
axal taçãnã darábofrus.
Mevê coma colibri,
e dê xotem popassar,
jamá podá prisoná.
unco raçonquines tada.
tevos fisurdis notear,
cujata majáfoi bemolda.

Mesenle jentregui
aquimema e miquer,
na podrá mitrans formá
naverá avol tadireló.

[ Espere alguns minutos, desacelere, sacrifique o frenesi, a exaltação não dará bons frutos. Veja-me como a um colibri,
e deixe o tempo passar,jamais poderá aprisionar um coração que nesta estrada teve os fios urdido num tear,cuja trama já foi bem moldada. Meu enlevos já entreguei a quem me ama e me quer , nada poderá me transformar, não haverá a volta do relógio]
 
Naverá  avol tadireló

Aspectos da linguagem

 
Uma das características do conhecimento humano e que faz o homem se sobressair entre os demais animais é a linguagem. Com o advento desse instrumento foi possível criar noções, categorias, estabelecer leis científicas e penetrar na essência dos problemas. Sem a linguagem o pensamento humano sequer existiria.

A divisão social e a estratificação das classes criam determinados “grupelhos” que desfrutam de regalias. Por deter um dito “saber social” determinado, historicamente tem um lugar privilegiado entre as classes, levando a uma óbvia exclusão da maioria em relação ao conhecimento humano - ciências e artes. Esse saber expressado pelo escrever correto e pelo falar escorreito, estabelece verdadeiras ilhas do conhecimento, tornando-se cada vez mais limitado à determinada área, diminuindo a visão no plano geral.

Dificilmente um individuo do grupelho erudito domina todos os jargões que proliferam, em decorrência do próprio desenvolvimento humano - os atuais economês, informatiquês, mediquês, juridiquês e por aí afora, sem contar o "saber jurídico" que é o que usa mais palavras inacessíveis. E tomem ilhas...
Existe uma ilha da medicina, situação não muito diferente na qual pacientes não entendem nada do que o médico disse. A par disso é flagrante o empobrecimento do conhecimento — se manifesta pelo encolhimento do universo vocabular utilizado pela população, não só os de menos conhecimento. Basta olhar em volta: , São Paulo Fashion Week, Discontinued models, Finale sale, Up to 40-80% off, Home delivery, Summer sale, Rent a car, Laundry, Aluga-se bachelor flat, For information please call, e por aí afora. E tome deletar, delivery, fast food, look, fashion e outros. E têm mais, Termos como "globalização", "flexibilidade", "governabilidade", "empregabilidade", "exclusão", "nova economia", "tolerância zero" estão em todas as bocas.

A poesia do luso não está numa ilha. E vem a pergunta: novos leitores advindos das redes sociais, com suas características de escrever vão se interessar pela linguagem vista? Ou seriam novos leitores dispensáveis por não terem o conhecimento na língua? Não digo que a linguagem ortodoxa deveria ser flexibilizada, até mesmo vulgarizada para ser mais ampla. Mas o mundo atual está exigindo novas formas de comunicação.
 
Aspectos da linguagem

Factoides e realidade

 
Criar factoides e vivenciá-los como se reais os fossem. Talvez uma psicose característica típica do indivíduo fundamentalista e que tem fortes relações com o autoengano e a mitomania. Pessoas com essa característica mentem tanto que passam acreditar em suas próprias mentiras.
Temerosas da realidade e almejando aceitação, não conseguem adaptar-se ao universo real, assustam-se com a possibilidade de rejeição e preferem iludir-se. Antes da catarse, do pânico, agarram-se a uma ilusão confortavelmente criada.
A imbecilidade os torna sugestionáveis às sandices que criam como se as ouvissem de um ser supremo com o qual tenham ideias alinhadas. Se as mentiras são descobertas, tendem a se tornar agressivos e impacientes, o que vem a ser típico dessa sociopatia.
 
Factoides e realidade