https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de RitaInfinita

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de RitaInfinita

Rita de Cassia Santana dos Santos é baiana, soteropolitana, graduada em Secretariado Executivo com Especialização em Estudos Linguísticos e Literários e com Mestrado em Estudos sobre as Universidades ainda em andamento. Gosta de escrever e se relaciona be

Hoje

 
Hoje escorri pela cama e
virei poça no chão,
o chão de mata-borrão
me sorveu inteira,
evaporei
no calor de uma noite sem você,
me lancei ao ar,
continuei sem rumo,
nada mudou!
 
Hoje

Falta...

 
SENTI SUA FALTA
VOCÊ QUE TALVEZ NEM EXISTA
ESCREVEMOS, LEMOS E NOS ENCANTAMOS.
AGORA A MÁ INTERPRETAÇÃO QUE O CAMPO VIRTUAL TRAZ,
UM PEDIDO DE PERDÃO
A AUSÊNCIA
O SILÊNCIO.
COMO É QUE O EMOCIONAL RESOLVE ISSO?
TEMPOS MODERNOS... PESSOAS ANTIGAS...
 
Falta...

Sabedoria

 
Ê tempo,
tempo de querer e de deixar viver,
tempo de respeitar e aceitar as coisas como são,
tempo de querer, desejar e deixar passar.
Tempo de esperar, voltar e seguir assim ao largo esperando o tempo que o tempo der...
Ê tempo!
Vem tempo jogar do meu lado e não contra mim,
tempo de amar, sempre é tempo...
Entregar ao tempo e esperar, eis a grande sabedoria.
 
Sabedoria

Ano novo chegando...

 
Flores, mar, festa, fogos, alegria, sorrisos e os melhores desejos!
Tudo isso chega com o “amanhecer de um novo dia” de um novo ano.

Se o ano é novo,
Novas têm que ser nossas alegrias.

O novo sempre vem, esperança eu sei: é eterna!

E que venha o novo:
novo dia, amanhecendo cheio de bênçãos;
Novos sonhos,
com novas perspectivas e novos alentos de Luz e Paz
Para nosso planeta tão sofrido.

Que a aurora do novo ano traga as realizações necessárias,
Os carinhos desejados e uma união fraterna entre os povos.

No amanhecer de um novo ano tudo é novo: o primeiro beijo do ano,
o primeiro sorriso do ano, o primeiro café do ano e assim infinitamente até o ano novo.
 
Ano novo chegando...

Olhares

 
Eu gosto de olhares,
olhares que deixam margem para que os interprete como queira!
Alguns são secos, são o que são.
Os que cabem interpretação descem sobre mim como tecido macio: seda ou algodão,
outros são líquidos, mornos,
doces como chocolate ou calda de maracujá,
esses são os mais intensos porque escorrem entre os meus seios e em fração de segundos podem atingir meu coração ou pior, minha alma.
 
Olhares

Feliz Ano Novo

 
2015 chegando ao fim, alguns anos já findaram de forma igual, se foi bom ou foi ruim sempre chegou o dia 31 de dezembro e só nos restou a despedida, seja com lágrimas ou champanhe e fogos de artifícios, a ninguém foi permitido ficar preso nos anos que passaram, todos saltaram ou foram empurrados para o próximo ano.
Alguns com "bagagem", esses coitados ficam abrindo a mala a todo instante cheios de melancolia, outros dão vivas! Brindam ao novo ano cheio de possibilidades.
Na minha vida muita gente se foi e muita gente chegou! Perdi, ganhei, quis, fui querida, brilhei, desisti, mas entre tantas coisas ainda estou aqui experimentando entre tantas coisas, escrever... Se escrevo bem ou mal também não importa é um experimento. E esse experimento será colocado em prática todos os dias de 2016, só peço à vida o que o Mestre pediria: "me dê motivos" e que sejam todos positivos e alegres e que todos os companheiros dessa jornada sigam por 2016 repletos de saúde, e boas inspirações, chega de tristeza e amor mal direcionado.
Feliz 2016 queridos autores! Beijos
 
Feliz Ano Novo

Mudanças de Natal

 
Mais um Natal chegando, muitas ausências são percebidas com maior intensidade.
Despida da crença em Papai Noel, meu olhar se volta para uma cena representada em um Presépio: Maria, José e menino Jesus; uma representação familiar cada vez mais escassa, muita coisa mudou em 2015 anos.
E pensar na mudança de concepção de família é aceitável, ruim é pensar no consumismo, no esquecimento de valores e desrespeito dos seres humanos para com seus semelhantes. Mas no Natal a humanidade parece receber um sopro de Luz e as pessoas se procuram mais, se aceitam mais e se agradam com doces, presentes e abraços.
Não acho errado, pelo menos é uma tentativa, é uma esperança que essa população planetária tenha jeito.
 
 Mudanças de Natal

Mais uma morte

 
O AMOR FOI LÁ
VOLTOU SEM VÊ-LA DORMIR
O AMOR MORREU!
 
Mais uma morte

Metade Minha

 
Cara
metade
minha,
vamos
juntar
pedaços

transformar
em
um,
metades,
cortadas,
separadas.

Unir
laços,
compassos,
formar
metades
inteiras.
 
Metade Minha

Que seja virtual, mas seja...

 
Hoje estou inquieta!
Hormônios por favor assumam essa culpa...
Lembrança, desejo, arre!
Sentimento platônico é tão aceitável na juventude, mas na idade adulta o que pesam são as urgências: ou sente ou ressente; ou toca ou se desloca; penetração é indispensável, toque de língua sempre necessário em cada milímetro do nervo exposto.
Todo toque é bem vindo, suave ou selvagem.
Cheiro, o mais forte dos sentidos, vem de longe, pelo ar, atravessando mares, vales, montanhas.
Mas nesses tempos virtuais todas os sentidos percorrem fios e tomadas, todas as sensações vêm via satélite.
 
 Que seja virtual, mas seja...

Nem sei...

 
Estou de malas prontas
dentro de mim tem um caminho sem fim
bom, nunca gostei de despedidas nem de coisas conclusas, pessoas vou deixando pelo caminho, animais seguem comigo
Levo uma mala bem grande prá carregar sentimentos de todos os tipos: vou escolher um lugar no caminho, próximo a um Baobá, para enterrar os muito ruíns e os restantes servirão de alimento, a viagem será demorada
Há muito tempo não me lanço no vazio que existe dentro de mim, confesso sentir um prazer todo especial em fazer isso beirando os cinquenta anos.
Que me chamem de louca, cheia de mim... Do que quiserem, nunca fui essa boa menina que aceita as coisas como são, porque são, preciso me revisitar
Os outros que sejam como quiserem, nunca me disseram muito
Não vou aceitar viver aqui nesse paraíso de grandes possibilidades na margem, como em uma praia, com medo de me lançar ao mar.
E se lá, em alto-mar a morte me encontrar será mais uma viagem prá encarar...
Agora que eu já estou de malas prontas!
Vou levar também meu trabalho, o que estudei e meu olhar: esse com poucas esperanças de enxergar novidades.
 
 Nem sei...

Sempre

 
Pai Sol, mãe Lua,
vem Vento me ninar no colo da minha ama Terra
Corre Tempo, acende o Fogo das paixões...
Água corre macia e me conduz ao mar,
Mar das realizações!
Estou aqui, sempre estive aqui, mas só agora te vejo e te escuto, te toco e só o teu cheiro me conforta.
Sou uma e sou tantas, infinita até chegar a ti e finita ao sair de ti
Aonde ir depois de ti?
Sou filha dos quatro elementos, mas só a ti pertenço e só a ti quero pertencer e só a teu lado quero seguir.
Aceite essa filha da lua, somos filhos do mesmo Sol, meu querer é incestuoso e mesmo assim te quero irmão, infinitamente, amado.
 
Sempre

SAMPA... (Sob o olhar de um novo amor)

 
Descobri sua beleza no olhar menino de um novo amor, sua cor cinza ganhou tons brilhantes através dos olhos do novo amor.
Ele chegou tal e qual sua garoa, lentamente, mas ao contrário não gelou, aqueceu...
Dessa vez não vi em ti o mau gosto, chamei de belo tudo o que vi através dos olhos do novo amor. O povo taciturno se tornando hospitaleiro sob o domínio do olhar do novo amor...
Enxerguei em ti cores e luz, onde não veria nada, te curti, te amei e desejei ficar, porém voltei feliz com meu novo amor.
Tão menino, sensível e tão doce esse novo amor!
Às vezes penso se vale à pena colocar “pilha” nova em um coração tão cansado de amar...
Só o tempo poderá responder se esse amor vai envelhecer com o mesmo brilho no olhar ou se vai desistir de ver a beleza de amar.
 
SAMPA... (Sob o olhar de um novo amor)

Sem rodeios

 
Vontade de te ligar e sem rodeios te convidar para a minha cama.
Você vai aceitar estar comigo, mas deixar o violão de lado?
Não acredito!
Vai ficar olhando para ele, meditando sobre qual canção melhor acompanhará nosso momento...
E depois de fazer muito amor, tocará para nós essa canção e eu,
com certeza,
continuarei deitada olhando e curtindo seu momento "introspectivo",
você e o violão em um mundo impenetrável.
 
 Sem rodeios

Amigos que gosto

 
Gosto de amigos que são constantes,
mas gosto mais ainda dos que são desligados,
são aqueles admiráveis que tem todos os meus contatos: e-mail (mais de um), whats sapp, número de telefone (casa, trabalho e celular),
eles sabem onde eu moro e onde trabalho,
mas quando me encontram exclamam:
- Poxa! Você sumiu...
Esses são os que me deixam mais extasiada!
 
Amigos que gosto

Ano velho, ano novo!

 
Já sinto saudades das alegrias do ano que passou, tão rápido, como o lançar de uma flecha.
Agora é apostar em novos projetos, novas alegrias...
 
 Ano velho, ano novo!

recordando...

 
REVISITO

TEU
CORPO

SONHANDO,

QUANTO

PRAZER!
 
recordando...

Agora

 
Na
concretude
do agora,
faço
versos
que choram.
 
Agora

Rita Infinita